Publicidade

Correio Braziliense

Adolescente de 14 anos mata colega de 16 em unidade de internação

Sindicato dos Servidores da Carreira Socioeducativa (SINDSSE) emitiu uma nota responsabilizando o "descaso com o sistema socioeducativo" pela morte do rapaz


postado em 15/03/2018 10:10 / atualizado em 15/03/2018 22:17

O jovem estava internado há 15 dias, diz família(foto: Denio Simoes/ GDF)
O jovem estava internado há 15 dias, diz família (foto: Denio Simoes/ GDF)
 
Um adolescente de 14 anos matou um colega de 16 na Unidade de Internação Provisória de São Sebastião (UIPSS). O crime aconteceu no início da noite dessa quarta-feira (14/3), quando o autor matou a vítima estrangulada. A Delegacia da Criança e do Adolescente I (DCA I) investiga o caso.  
 
Em nota, a Subsecretaria do Sistema Socioeducativo (Subsis) informou que a dupla era colega de quarto. "Os servidores da UUIPSS prestaram todo atendimento dentro do protocolo de saúde, com chamada do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e encaminhamento para a Unidade de Pronto-Atendimento, mas o adolescente não sobreviveu", destaca o texto.  
 
O órgão ainda afirma que prestará atendimento social à família da vítima, com apoio psicológico e orientações para o sepultamento. Além disso, o Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) e a Vara da Infância foram acionados para acompanhar o ocorrido.  
 
O autor foi ouvido pelo delegado responsável pelo caso e encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) e posteriormente ao Núcleo de Atendimento Integrado (NAI). A Polícia Civil também realizou perícia no lugar.  
 
Na UIPSS, os jovens ficam até 45 dias aguardando decisão do judiciário se eles vão para a internação, semiliberdade, liberdade assistida ou serão liberados.  

Falta efetivo 

Após o crime, o Sindicato dos Servidores da Carreira Socioeducativa (SINDSSE) emitiu uma nota responsabilizando o "descaso com o sistema socioeducativo" pela morte do rapaz. De acordo representantes da categoria, há falta de servidores para trabalhar nos locais. O texto ressalta também que os últimos concursos, em 2010 e 2015, não foram suficientes para suprir a demanda de funcionários, porque houve a abertura de sete novas unidades.  
 
A Secretaria de Estado da Criança ressalta que não informa o número de servidores por questões de segurança. Além disso, ressalta que na UIPSS há 117 adolescentes internados e o local tem capacidade para até 180. Questionados se há previsão para contratação de novos funcionários e se efetivo atual é suficiente para atender a demanda, a pasta não se posicionou sobre o assunto.  
 

Família quer respostas

 
Em entrevista ao Correio, a tia da vítima, a atendente Fabiana Pereira Barbosa, 37 anos, conta que o sobrinho estava internado havia 15 dias. "Ele nunca tinha sido internado. A gente não sabe o que aconteceu, quem o matou", lamenta. A mulher reclama do sistema de internação. "A gente não quer assistência, queremos saber o motivo da morde dele", diz. O jovem morava em Sobradinho 2 com a família.  
 

Outros casos 


19 de novembro de 2014 
Um adolescente foi morto estrangulado por um colega de alojamento dentro da UIPSS. O crime aconteceu por volta de 20h de uma terça-feira. Os dois rapazes estavam juntos em uma Ala Disciplinar. Anteriormente, a vítima tinha se desentendido com outros dois internos e teve de ser realocada em um novo alojamento, com outros dois adolescentes. A confusão que resultou na morte ocorreu no momento em que começou a distribuição do lanche noturno.  

 
26 de fevereiro de 2016 
Cerca de 20 adolescentes infratores tentaram fugir da UIPSS. Por volta de 16h, durante o período de banho de sol, o grupo manteve dois servidores reféns no módulo seis da instituição. Os internos estavam armados com pedaços de madeira e ferro.  
 
9 de janeiro de 2017 
Um funcionário da Unidade de Internação de Santa Maria (UISM) encontrou um jovem de 17 anos enforcado em um dos quartos da instituição na tarde do domingo. O interno estava desmaiado, no chão, com um lençol ao redor do pescoço. Outros dois internos, de 15 e 17 anos, foram apontados como os responsáveis pelo crime.  
 
24 de janeiro de 2017 
Seis adolescentes tentaram fugir da UIPSS. A ação aconteceu por volta de 9h30, durante o intervalo entre duas oficinas. Eles agrediram os monitores e ocuparam a guarita do local armados com barras de ferro, impedindo a passagem de outros funcionários. Outros quatro internos ajudaram na ação.  

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade