Publicidade

Correio Braziliense

No Dia do Consumidor, mecânico é indiciado por danificar carro de cliente

O mecânico é acusado de crime contra as relações de consumo e dano qualificado. As investigações ficaram a cargo da 1ª Delegacia de Polícia (Asa Sul)


postado em 15/03/2018 22:00 / atualizado em 15/03/2018 22:02

(foto: Lucas Pacífico/Editoria de Arte/CB/D.A. Press)
(foto: Lucas Pacífico/Editoria de Arte/CB/D.A. Press)


No Dia do Consumidor, celebrado nesta quinta-feira (15/3), um funcionário de uma oficina mecânica localizada na Asa Sul foi indiciado por dano qualificado e crime contra as relações de consumo ao supostamente tentar induzir uma cliente ao erro.
 
Segundo as investigações da 1ª Delegacia de Polícia (Asa Sul), em 12 de janeiro, a policial aposentada Evanusia do Nascimento levou o carro para fazer rodízio de pneus. Após deixar o carro na oficina, a aposentada estava almoçando com o filho quando recebeu uma ligação do mecânico, informando que a correia do alternador estava rachada e que era necessário fazer a troca. “Eu não deixei ele trocar, pedi que esperasse eu chegar, porque queria saber o que estava acontecendo, o carro tinha acabado de voltar da revisão na concessionária.”

No local, a consumidora pediu que o funcionário mostrasse o veículo e a peça defeituosa. Ao colocar a mão na peça, ela notou que não estava rachada, e sim, picotada. “O gerente veio falar comigo, tentar me convencer a trocar, eu não aceitei e pedi para o meu filho dar uma olhada se tinha fragmentos no chão. Assim que ele recolheu as borrachas, liguei para a polícia”, contou.

Na 1ª DP, o delegado plantonista intermediou o contato entre as partes. “Eles insistiam veementemente que a peça realmente precisava ser trocada e que eu precisaria pagar. Eu não aceitei o valor e decidi encaminhar o carro até a delegacia”, relatou a aposentada.
 
Segundo o delegado chefe da 1ª DP, João de Ataliba Nogueira, a opção oferecida pela empresa era a venda da peça com 20% de desconto. “Mas o valor da correia na loja era muito superior ao de mercado. Como não houve acordo, o veículo foi encaminhado para a perícia e uma ocorrência foi aberta”, apontou.
 

Perícia constatou "avarias" 

 
A perícia da delegacia constatou que “o veículo foi objeto de avarias, em época recente, produzidas por instrumento rígido de natureza cortante” e as marcas foram feitas repetidamente enquanto o automóvel estava parado. O relatório apontou, ainda, que os fragmentos encontrados pelo filho de Evanusia eram da borracha do carro.

Segundo Ataliba, o resultado do laudo e as imagens do circuito interno da loja foram suficientes para indiciar o suspeito. “Na filmagem, é possível identificar o funcionário com o alicate mexendo no carro, próximo à roda, sendo que não havia nenhum serviço para estar sendo feito ali. Então não temos dúvidas de que ele estava danificando o veículo.”

Ainda de acordo com o delegado, o acusado é mecânico há 27 anos e trabalhava na empresa há apenas dois meses. Ele será indiciado por dano qualificado, podendo pegar de um a três anos de detenção, e por crime contra as relações de consumo, com pena de dois a cinco anos, ou multa.
 
O Correio entrou em contato, por telefone, com a oficina mecânica em que aconteceu o caso, mas ninguém atendeu as ligações.
 
* Estagiária sob supervisão de Mariana Niederauer 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade