Publicidade

Correio Braziliense

Prata da Casa: Banda Planno traz rock'n roll com a cara de Brasília

A recém nascida Banda Planno promete eletrizar a capital federal, cidade que é conhecida como a capital do rock'n roll; proposta é reacender a chama do bom e velho som do cerrado


postado em 16/03/2018 11:00 / atualizado em 15/03/2018 22:29

(foto: Barbara Cabral/Esp. CB/D.A Press)
(foto: Barbara Cabral/Esp. CB/D.A Press)


Há quem acredite que o rock nacional, de identidade bastante ligada a Brasília, tenha ficado na década de 90. Mas, a Banda Planno quer provar que não. Para eles, Brasília ainda é a capital do rock'n roll. As letras autorais representam com exatidão o cotidiano dos brasilienses. 

Hélio Teixeira (vocalista), Cassius Barbosa (baixista), Thiago Machado (guitarrista) e  Samuel Bueno ( baterista) formam o quarteto que Compõe a banda. O projeto nasceu há cerca de um ano, quando Hélio e Samuel perceberam que tinham ideias em comum. "A gente começou a desenvolver algumas músicas e vimos que podíamos fazer um trabalho autoral de qualidade", lembra Hélio. Samuel e Thiago chegaram depois para completar o time e trouxeram diversas melodias, arranjos e composições. O nome do grupo também quer ser a cara de Brasília: "A gente queria criar uma banda, e todo mundo falava em Plano, de vir trabalhar no 'plano'". Acabou funcionando", conta o vocalista. 

As bandas que esquentaram o cenário juvenil nas décadas de 80 e 90  - Aborto Elétrico, Legião Urbana, Capitai Inicial e Plebe Rude - é claro, são as maiores influencias. "Falar de rock'n roll em Brasília sem falar dessas bandas é muito difícil. Mesmo que a gente tente, não dá para fugir da ação que elas provocaram em todos nós. Claro que cada um traz suas próprias experiencias musicais. Além disso, fazemos um som próprio. Mas, não tem como fugir das influências desses caras", alega Thiago Machado. "Essas bandas fazem parte da nossa história, remetem à nossa infância. No entanto, nós estamos modernizando esse trabalho. A temática é a mesma, mas arranjos e timbres são mais modernos, e tem característica nossa", completa o baterista, Samuel Bueno. 

O primeiro sigle do grupo é a música "Saio Anoite", apresentada ao público com exclusividade no quadro Prata da Casa, do Correio, nesta sexta-feira (16/3). As letras autorais retratam o cotidiano do brasiliense, as relações humanas mais marcantes na capital, a política e sua representatividade na Esplanada dos Ministérios, e, principalmente, a cultura típica das Regiões Administrativas. "A gente vê muitas bandas daqui tentando se desvincular da cidade. Queremos justamente o contrário. Queremos mostrar que somos daqui e enaltecer o que temos de melhor", exalta Hélio. Apesar de retratarem o cenário local, os integrantes garantem que qualquer pessoa, independente do estado em que mora, pode se identificar com as ideias retratadas nas composições. "A grande sacada da nossa música é destacar coisas comuns, do dia a dia de qualquer pessoa", afirma Cassius. 

No auge de sua adolescência, Brasília se tornou a capital do rock não apenas por exportar grandes nomes, mas, principalmente, por ter oferecido espaço para essas mentes artísticas atuarem. Fenômeno que, segundo Samuel Bueno, volta a acontecer em projetos culturais de rua. "Os eventos trazem de volta as bandas autorais e oferecem oportunidade para essa galera tocar e ser vista pelo público local", finaliza o baterista. 



*Estagiária sob supervisão de Ana Letícia Leão.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade