Publicidade

Correio Braziliense

Funcionário da TV Justiça é preso por homens do Exército na Esplanada

Militares realizaram a prisão quando o funcionário tentava chegar até o prédio do Supremo Tribunal Federal, onde trabalha


postado em 19/03/2018 20:00 / atualizado em 20/03/2018 15:33

Funcionário da TV Justiça, foi preso por homens do Exército ao tentar chegar ao trabalho, no Supremo Tribunal Federal(foto: Antonio Cunha/CB/D.A Press)
Funcionário da TV Justiça, foi preso por homens do Exército ao tentar chegar ao trabalho, no Supremo Tribunal Federal (foto: Antonio Cunha/CB/D.A Press)

Um funcionário da TV Justiça, que funciona na sede do Supremo Tribunal Federal (STF), foi preso, na tarde desta segunda-feira (19/3), por homens do Exército, em frente ao Ministério da Saúde, na Esplanada dos Ministérios. O auxiliar de reportagem Carlos Henrique Melo Ferreira, 32 anos, contou que estava indo ao trabalho quando foi abordado por um soldado.

Em depoimento, ele disse que foi orientado a dar a volta por trás do Palácio do Itamaraty, por conta da interdição do espaço em decorrência do Fórum Mundial de Águas. No entanto, ao andar em direção ao prédio foi abordado por outros militares, e imobilizado. Preso, o trabalhador foi levado para a 5ª Delegacia de Polícia, na Asa Norte.

Um dos soldados subiu nas costas dele, fazendo com que ele caísse, e aplicou uma chave de pescoço. "Eu cai com ele me enforcando. Minutos depois eu cuspi sangue, por conta da força que foi usada contra meu pescoço. Na delegacia eu disse que sempre que tem esses eventos deixam a gente passar por ali, para vir trabalhar", contou Carlos Henrique ao ser questionado pela reportagem do Correio.
 
Em nota, a assessoria do Exército Brasileiro informou que os militares envolvidos delimitaram um perímetro de segurança no local e que o envolvido tentou ultrapassar, a pé, um dos bloqueios. "O Sr. Carlos Ferreira foi informado, por diversas vezes, que não estava autorizada a presença de pessoas não credenciadas naquele local. Apesar disso, desobedeceu a ordem de parada e desacatou os militares responsáveis pela segurança do evento", detalhou.  

Carlos foi liberado por volta das 16h, sendo autuado por desobediência e resistência, "visto este ter furado bloqueio realizado em frente ao Itamaraty, devido ao Fórum Mundial da Água, e resistido à abordagem policial", detalhou em nota a Polícia Civil do Distrito Federal. O funcionário da TV Justiça entregou imagens que mostram o momento em que ele é imobilizado e preso. 
 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade