Publicidade

Correio Braziliense

Rollemberg é absolvido de ação de improbidade administrativa

Governador e a secretária de Planejamento Leany Lemos foram inocentados em ação relativa à nomeação de servidores do Procon


postado em 24/03/2018 22:53 / atualizado em 24/03/2018 22:59

Processo corria desde setembro de 2017(foto: Minervino Junior/CB/D.A Press)
Processo corria desde setembro de 2017 (foto: Minervino Junior/CB/D.A Press)

 
O governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg (PSB), e a secretária de Planejamento, Orçamento e Gestão, Leany Lemos, foram absolvidos da ação de improbidade administrativa relativa à nomeação de servidores comissionados no Instituto de Defesa do Consumidor (Procon-DF) em vez de convocar aprovados em concursos públicos.

Em 2016, o Procon passou a funcionar com uma estrutura de apenas cinco servidores públicos e 54 servidores comissionados. Para o Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT), os aprovados em concurso público é que deveriam ocupar as vagas.

O processo corria desde setembro de 2017. Em sua defesa, o governador apresentou documentos para comprovar que tinha apenas substituído os servidores exonerados após mudanças no instituto.

O concurso público para o preenchimento de vagas no Procon foi realizado em 2012 e sua validade foi prorrogada até março de 2016. O governador Rollemberg alegou que não seria possível nomear os aprovados no concurso por causa de restrições impostas pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), ao ser notificado a fazer as nomeações da seleção.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade