Publicidade

Correio Braziliense

Católicos se reúnem na Esplanada para Celebração da Paixão de Cristo

Cerimônia teve início na Catedral, onde fiéis meditaram em lembrança ao sacrifício de Jesus, e terminou com procissão na Esplanada dos Ministérios


postado em 30/03/2018 19:00 / atualizado em 30/03/2018 19:04

A celebração é composta por três ritos: Liturgia da Palavra, Adoração da Cruz e Comunhão Eucarística(foto: Augusto Fernandes/Esp. CB/D.A Press)
A celebração é composta por três ritos: Liturgia da Palavra, Adoração da Cruz e Comunhão Eucarística (foto: Augusto Fernandes/Esp. CB/D.A Press)
A Catedral de Brasília celebrou na tarde desta sexta-feira (30/3) a Paixão do Senhor, segunda cerimônia do Tríduo Pascal que começou na quinta-feira (29/3) com a Missa de lava-pés, e termina neste Sábado de Aleluia. A liturgia ficou marcada por momentos de silêncio e meditação por parte dos fiéis, que relembra a Paixão e Morte de Jesus Cristo, segundo a fé cristã. 

Na Celebração da Paixão, que por volta das 17h chegou a reunir cerca de 2,5 mil pessoas, segundo a Polícia Militar, a missa deu lugar a um rito composto por três partes: Liturgia da Palavra, Adoração da Cruz e Comunhão Eucarística. Além disso, após a cerimônia, os fiéis fizeram uma via-sacra pela Esplanada dos Ministérios. Durante a procissão, 14 estações retrataram o caminho de cristo até a cruz. À noite, mil pessoas acompanhavam o rito, ainda de acordo com a PMDF.

Durante a Paixão do Senhor, os presentes na Catedral rezaram pelo papa, pelos bispos e todo o clero, além de colocar toda a comunidade leiga nas intenções. Também fizeram orações pela unidade dos cristãos e dos judeus.

Dom Sérgio da Rocha, bispo da arquidiocese da capital federal, foi o responsável pela celebração. Durante a cerimônia, o líder religioso pediu que os fiéis sejam mais solidários uns aos outros. "Nessa Páscoa, além de orar para Jesus, temos que orar por nossos irmãos. Dessa forma, estaremos seguindo Cristo não apenas na Liturgia, mas também nas nossas vidas", disse.

O auxiliar de serviços gerais Janedson Pinheiro, 66, compareceu à cerimônia na Esplanada. Todos os anos ele acompanha a procissão da Catedral. "Me sinto muito feliz. É maravilhoso participar. Só tenho a agradecer. Como sempre, faço o mesmo pedido: espero que todos aqui recebam muitas bênçãos do nosso Senhor", comentou.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade