Publicidade

Correio Braziliense

Após conferência nos EUA, estudante leva debate sobre educação à Ceilândia

Se o objetivo final da escola é formar cidadãos, qual é o papel do estudante nesta relação? O assunto será debatido durante evento em Ceilândia


postado em 12/04/2018 06:00 / atualizado em 16/04/2018 18:01

Participantes do programa frequentam variadas oficinas de acordo com interesse deles (foto: Jovem de Expressão/Divulgação )
Participantes do programa frequentam variadas oficinas de acordo com interesse deles (foto: Jovem de Expressão/Divulgação )


Qual é a função do jovem na construção de uma educação eficaz e de qualidade? Essa é a principal questão a ser debatida na mesa de conversa que ocorre na sede do projeto Jovem de Expressão, no próximo dia 23. A discussão é uma continuação da Brazil Conference at Harvard and MIT, promovida em 6 e 7 de abril em Boston, nos Estados Unidos.

Jéssica foi uma das cinco embaixadoras que representaram o Brasil nos EUA (foto: Arquivo Pessoal )
Jéssica foi uma das cinco embaixadoras que representaram o Brasil nos EUA (foto: Arquivo Pessoal )
 
 
As pautas debatidas na conferência internacional serão levadas para Ceilândia pela estudante de serviço social e moradora da cidade Jéssica Campos, 26 anos. Ela foi uma das cinco embaixadoras do Brasil escolhidas para conversar sobre problemas e soluções da educação e diversas outras temáticas do país no evento nos Estados Unidos. Em depoimento sobre a conferência, ela destacou o objetivo de levar “visibilidade e representatividade para a comunidade periférica da cidade”.

Com foco nas eleições deste ano e com divisão de debates nos segmentos política, sociedade e economia, palestrantes do Brasil e dos Estados Unidos discursaram para os participantes da conferência durante os dois dias de imersão nas questões do país. “Houve espaço para que todos pudessem conversar e construir pontes de diálogo sobre como melhorar o país, com muito respeito às diferenças de opinião”, explica a embaixadora da região Centro-Oeste.

“É interessante trazer essa pauta para a nossa região administrativa, porque a gente consegue mostrar que existem outras oportunidades, que é possível ter acesso a ensino de qualidade, à universidade pública e até mesmo ir para o exterior”, opina a coordenadora do Jovem de Expressão, Rayane Soares.

Jéssica se engaja constantemente no ativismo social. Ela foi embaixadora da juventude no programa criado pelo Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (Unodc) e pela Caixa Seguradora — iniciativa que fomenta a liderança e a participação nas causas que fazem parte dos 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS), como educação de qualidade, erradicação da pobreza e igualdade de gênero. “Ceilândia, apesar de ser jovem, apresenta elevados índices de vulnerabilidade social e violação de direitos”, destaca a estudante.

"O papel do jovem é decisivo. Se a gente parar para pensar que a educação existe para ele e por ele, vamos perceber o equívoco que é não ter a participação dele ajudando a pensar e a pautar as políticas públicas voltadas para o ensino." Gina Vieira, professora e fundadora do projeto Mulheres Inspiradoras (foto: Minervino Junior/CB/D.A Press )

Evento

Para ampliar a conversa, Gina Vieira e Erica Butow, idealizadora do projeto Mulheres Inspiradoras e CEO da iniciativa Ensina Brasil, respectivamente, participam do evento em Ceilândia. “O que eu pretendo propor é como encontrar caminhos para a gente construir outra proposta educacional, com efetividade no aprendizado e no engajamento dos alunos, além de conseguirmos fazer uma escola onde eles se sintam representados”, adianta Gina, que também é professora.

Para ela, a participação do jovem é fundamental na formulação da prática de ensino e no questionamento do modelo educacional vigente. “A escola que temos foi construída na lógica do silenciamento e do amordaçamento. O que se faz atualmente se assemelha, diversas vezes, muito mais a treinamento e condicionamento do que à aprendizagem de fato”, critica. Gina associa o método ao índice de evasão escolar, porque os alunos “não se sentem representados” nas instituições educacionais. De acordo com da Regional de Ensino de Ceilândia, há 81.591 estudantes na cidade, e a taxa de evasão escolar é de 5,8%. 

Mobilização de jovens 

Erica explicou que a ideia da iniciativa é discutir o papel e mobilizar jovens que atuem em prol da educação pública de qualidade para todos. "O Ensina Brasil tem uma experiência positiva nesse sentido, pois conseguimos atrair jovens talentos engajados e dispostos a 'colocar a mão na massa' em busca da transformação, atuando como professores em escolas vulneráveis", ressaltou. 

Dessa forma, segundo ela, é imprescindível "conhecer a realidade das escolas públicas para atuar sobre as mudanças necessárias em parcerias com as comunidades". Em menos de dois anos de operação, mais de 12 mil jovens de todo o país se inscreveram para o programa. Desses, apenas 130 foram escolhidos. 


Oportunidade
Localizado na Praça do Cidadão, em Ceilândia, o programa social foi criado para atender de adolescente a adultos entre 18 e 29 anos. 
Os participantes estão envolvidos em atividades como oficinas de fotografia, cinema, dança, DJ e grafite, de acordo com interesse deles. O principal foco do projeto é atrair os beneficiados para a educação e, dessa forma, afastá-los da criminalidade. O projeto fez parte da série de reportagens do especial “A cultura livre”, produzido no segundo semestre de 2016 pelo Correio.


Autores negros

A literatura brasileira ainda tem pouca representatividade negra, é pequena a lista de autores negros conhecidos. Para divulgar e dar visibilidade a esses escritores, além de aumentar o acervo de livros de autores negros, este mês o programa Jovem de Expressão abriu mais uma campanha de arrecadação de livros. Quem quiser participar, basta levar a doação ao endereço do programa de 23 de abril a 12 de maio, das 14h às 18h. O endereço você confere em Participe.

Participe


» O quê: Mesa de conversa “O papel do jovem para que todos tenham uma educação de qualidade”

» Onde: Jovem de Expressão — EQNM 18/20, Praça do Cidadão, Ceilândia Norte, telefone: 33720957

» Quando: 23 de abril, das 17h às 19h. Mesa de debate da Brazil Conference at Harvard and MIT Central Centro-Oeste, com emissão de certificado para os participantes
 
» Ingresso: Gratuito e classificação indicativa livre

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade