Publicidade

Correio Braziliense

Aposentado morre após ser atropelado por caminhão no SIA

Ele teve traumatismo craniano, foi atendido no local, mas não resistiu. Informações preliminares apontam que vítima estava na faixa de pedestres


postado em 13/04/2018 19:43 / atualizado em 13/04/2018 20:03

(foto: Ed Alves/CB/D.A. Press)
(foto: Ed Alves/CB/D.A. Press)


Um motorista aposentado de 62 anos morreu após ser atropelado por um caminhão no início da tarde desta sexta-feira (13), no trecho 2/3 do SIA. Segundo o Corpo de Bombeiros, Acidino Pereira da Silva teve traumatismo craniano, chegou a receber massagem cardíaca no local, mas não resistiu.

O condutor do caminhão foi levado para a 8ª Delegacia de Polícia, onde prestava depoimento até as 16h30. A vítima, que morava em Sobradinho 2, foi atingida a poucos metros da agência dos Correios, onde trabalhava até o ano passado.

Dados preliminares da perícia apontam que não há indícios de que o motorista do caminhão tivesse excedido a velocidade da via. “A vítima provavelmente estava na faixa de pedestres ou pelo menos estava perto, mas não dá para saber se ele fez sinal para atravessar”, afirma o perito Rafael Erthal, da Polícia Civil. O acidente aconteceu na faixa da esquerda.

A reportagem tentou conversar com um dos filhos e um sobrinho de Acidino que estavam no local, mas eles não quiseram falar. O homem era casado e tinha dois filhos.

Segundo o motorista Gildete Cipriano Maniçoba, 59, Acidino era uma excelente pessoa e amigo de todos na agência dos Correios, por isso costumava visitá-los mesmo depois de deixar o emprego.

“Ele tinha feito uma visita para nós. Uma pena, triste ele morrer assim, perto do aniversário. Ele fazia dia 19 de abril e eu vou fazer 60 anos no dia 18, um dia antes”, informou Gildete.

O funcionário público Warley Costa Silva, 50, era vizinho e amigo da vítima, que era conhecida como  “Perninha”, devido ao encurtamento de uma das pernas. Foi o amigo quem levou o sobrinho para o local do acidente. “O Perninha era um cara tranquilo, boa gente, muito brincalhão.”

O carteiro Dilonio Alves Borges, 54, foi colega de trabalho de Alcidino por 24 anos. “Uma fatalidade o acidente. Eu ouvi que ele estava na beira da pista quando o caminhão passou e pegou ele. Não se sabe se ele estava na faixa ou não.”

Os amigos disseram que Acidino passou por uma cirurgia na próstata há poucos dias. Segundo eles, a vítima teve um câncer. No momento do acidente, ele usava curativos no abdome e um fralda geriátrica.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade