Publicidade

Correio Braziliense

Ex-governador Joaquim Roriz volta para a Unidade de Terapia Intensiva

Por conta de uma febre, ex-governador do Distrito Federal deu entrada em unidade de terapia intensiva da Asa Sul


postado em 15/04/2018 15:21 / atualizado em 15/04/2018 15:50

Desde a semana passada, ex-governador está com forte febre(foto: Carlos Moura/CB/D.A Press)
Desde a semana passada, ex-governador está com forte febre (foto: Carlos Moura/CB/D.A Press)

O ex-governador do Distrito Federal Joaquim Roriz foi internado novamente neste domingo (15/4). Familiares o levaram para o Hospital Home, na Asa Sul. Ele está tomando antibióticos para combater uma febre e trocará de medicamento. Como produto é ministrado de forma intravenosa, parentes preferiram que o procedimento fosse feito na unidade de saúde.

No início da semana passada, Roriz foi diagnosticado com pneumonia. Ele chegou a receber alta após ser medicado. Contudo, a febre não deu trégua. Por esse motivo, os médicos trocarão o medicamento do ex-governador.
 
Aos 81 anos, Roriz precisa de cuidados e acompanhamento constante porque sofre de diabetes. Por complicações da doença, teve uma perna e dedos do pé amputados no ano passado. Segundo laudo médico, o político também tem Alzheimer.
 

Complicações na saúde

Em dezembro do ano passado, um laudo feito pelo Instituto de Medicina Legal, da Polícia Civil do DF, apontou o diagnóstico de “síndrome demencial, de etiologia mista, Alzheimer e vascular, em estágio grave, com intensa repercussão sobre sua autonomia” para o ex-governador.

Em 2012, Joaquim Roriz teve de implantar três pontes de safena. Há mais de 10 anos, ele tem uma doença renal crônica. Por conta disso, precisa se submeter a sessões diárias de hemodiálise para filtrar o sangue. 

Em 2014, ele chegou a entrar na fila para o transplante de rim. Entretanto, por não ter condições de saúde para realizar o procedimento, a cirurgia não foi feita. No ano seguinte, o ex-governador foi submetido a um cateterismo, por conta de uma isquemia cardíaca. 
 

Carreira política

Roriz é o governador que por mais tempo chefiou o Palácio do Buriti: 14 anos em quatro mandatos não consecutivos. Ele mantém uma vida reclusa desde as eleições de 2010, quando teve de sair do páreo e colocar a mulher, Weslian, em seu lugar, por causa da Lei da Ficha Limpa. A ex-primeira-dama ainda conseguiu levar a disputa para o segundo turno, mas acabou derrotada por Agnelo Queiroz. Joaquim Roriz não participa de eventos públicos desde 2015, quando recebeu o título de Cidadão Honorário de Brasília. 
 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade