Publicidade

Correio Braziliense

Orla do Lago terá trilha, praia artificial, restaurantes e ciclovias

O arquiteto Eron Danilo Costin é o vencedor do concurso Masterplan. A proposta dele prevê a distribuição de equipamentos de lazer e restaurantes em 38 dos 109 quilômetros de perímetro do espelho d'água. A expectativa da Casa Civil é lançar a licitação para as obras no início de 2019


postado em 21/04/2018 12:49 / atualizado em 21/04/2018 13:12

O projeto urbanístico de ocupação da orla do Lago Paranoá foi anunciado neste sábado (21/4)(foto: Divulgação/Agência Brasília)
O projeto urbanístico de ocupação da orla do Lago Paranoá foi anunciado neste sábado (21/4) (foto: Divulgação/Agência Brasília)

 
A comissão responsável pela seleção do projeto urbanístico de ocupação da orla do Lago Paranoá anunciou, neste sábado (21/04), o arquiteto Eron Danilo Costin como vencedor do concurso. A proposta indica o formato da distribuição de restaurantes, ciclovias, praia artificial, dentre outras áreas de lazer, em 38 dos 109 quilômetros de perímetro do espelho d'água. Com a decisão, a equipe dele será contratada para realizar o detalhamento da proposição. A expectativa da Casa Civil é lançar a licitação para as obras no início de 2019.

O governador Rodrigo Rollemberg (PSB) ressaltou a importância da desobstrução do espaço, com a implementação de áreas acessíveis à população e a criação de oportunidades para o fomento à economia. "Modéstia à parte, não poderíamos dar um presente melhor para Brasília que a Orla Livre, que o nosso lago democratizado", comemorou. "Nós, que amamos Brasília, quando viajávamos para outros lugares, dizíamos que a nossa cidade é maravilhosa, mas era uma pena que não tem praia. Agora, Brasília vai ter praia", finalizou. 

Coordenadora técnica do concurso, a arquiteta urbanista Ana Carolina Favilla Coimbra afirmou que o projeto destacou-se entre os demais porque "trata a linha na justa medida entre a deferência e a ousadia". Ao todo, 22 propostas foram inscritas entre dezembro de 2017 e março deste ano.

Os vencedores desenvolverão o projeto básico para três áreas indicadas no edital — duas no Lago Sul e uma no Lago Norte. A primeira, no Lago Sul, vai do Trecho 1 do Setor de Clube Esportivo Sul até a Quadra 10 do Setor de Habitações Individuais. Outro setor, também na parte Sul, abrange as Quadras 20 a 22 do Setor de Habitações Individuais. O terceiro espaço refere-se ao Parque das Garças, no Lago Norte. O custeio do contrato, estimado em R$ 2,5 milhões, será viabilizado com recursos do Fundo de Desenvolvimento Urbano do Distrito Federal (Fundurb). 

O concurso 

De acordo com a Secretaria de Gestão do Território e Habitação, a modalidade de concurso público foi adotada por ser a mais democrática, de grande acesso e publicidade, além de permitir à população conhecer de antemão o que o governo está comprando. A comissão, formada por profissionais com alto grau de conhecimento nas áreas exigidas pelo certame, fez o julgamento das propostas nesta semana. 

O projeto final do vencedor tinha de respeitar e integrar às novas obras as áreas que já foram readequadas, como os Parques Asa Delta e Península Sul, no Lago Sul, devem ser respeitadas e integradas ao projeto final do vencedor.

Confira os nomes dos cinco melhores colocados:
1° lugar - Eron Danilo Costin
2° lugar - Pedro Varella Jiquiriçá
3° lugar - Priscila Marinho de Matos
4° lugar - Luiz Eduardo Loiola de Menezes 
5° lugar - Luís Fernando Milan 
 
*Com informações da Agência Brasília.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade