Publicidade

Correio Braziliense

Fiéis celebram o Dia do Doutrinador no Vale do Amanhecer

Segundo a crença, durante o nascer do sol, a fé dos seguidores da Ordem Espiritualista Cristã do Vale do Amanhecer se fortalece e eles são abençoados. Comemoração ocorre sempre em 1º de maio, em Planaltina


postado em 01/05/2018 17:31 / atualizado em 01/05/2018 22:03

Ver galeria . 13 Fotos Ed Alves/CB/D.A Press
(foto: Ed Alves/CB/D.A Press )
Cerca de 50 mil fiéis participaram do 40º aniversário de comemoração do Dia do Doutrinador, celebrado em 1º de maio pela Ordem Espiritualista Cristã do Vale do Amanhecer, em Planaltina, a 45km do Plano Piloto. A data é especial, segundo a crença, para a renovação dessas energias e fortalecimento da fé dos seguidores da doutrina.
 
O advogado Paulo Costa, 50 anos, saiu de Balneário Camboriú (SC) para acompanhar um dos eventos mais aguardados pelos seguidores da doutrinação. “Eu sou um doutrinador, então, para mim, a data é realmente especial. Não sou de Brasília e nunca morei aqui, mas, nas minhas viagens, conheci a doutrina e, logo na primeira visita, a forma como a fé é trabalhada no local me cativou. Não é estabelecida uma relação de crença e serviço, pelo qual a pessoa deve pagar. Isso é o mais importante”, destaca.  
 
O maior símbolo dos médiuns doutrinadores é o Sol. A religião prega que, às 6h, é o momento exato em que o espírito divino desce até a cidade, durante a alvorada, para abençoar os seguidores. Nesse instante, as lanças, erguidas pelas mulheres, reluzem aos primeiros raios do amanhecer. Durante toda a cerimônia, que terminou por volta do meio-dia, cerca de 50 mil pessoas, segundo a organização, de diversas cidades do país e do mundo, passaram pelo Solar dos Médiuns  — formado pela estrela candente, o lago de Yemanjá, os quadrantes, a cachoeira do Jaguá e a pirâmide.

 
A religião do Vale do Amanhecer 

 
A Ordem Espiritualista Cristã do Vale do Amanhecer foi fundada em 1958, quando Neiva Chaves Zelaya, a tia Neiva, passou a ter contatos com espíritos. Para escrever os direcionamentos da ordem, a médium foi orientada pela entidade conhecida como Pai Seta Branca, considerada na religião uma das encarnações de São Francisco de Assis.
 
É a maior comunidade esotérica do Brasil, com mais de 1.000 templos, além de filiais na Bolívia, no Japão, na Alemanha, em Portugal, nos Estados Unidos e em Trinidad e Tobago. Após longa busca, Tia Neiva e seu grupo chegaram a Planaltina, em 9 de novembro de 1969, onde fundou o atual Vale do Amanhecer. Conhecido como local de tratamento espiritual, mas também de visões e previsões, o Vale atraía olhares e adeptos curiosos.
 
Ela recebia políticos e personalidades e costumava ser convidada para fazer previsões em programas de televisão. Após sua morte, em 1985, o interesse pelo Vale diminuiu. Com o crescimento urbano, o que era uma comunidade isolada acabou por se mesclar a cidades vizinhas e a conviver com outras manifestações religiosas. Hoje, o Vale de Planaltina divide espaço com templos evangélicos e igrejas católicas. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade