Publicidade

Correio Braziliense

Tatuagem nos seios ajuda mulheres a recuperar autoestima após o câncer

Tatuadores abrem as portas do estúdio para reconstruir, com tatuagem, a aréola dos seios de mulheres que foram submetidas a cirurgia de remoção de mama


postado em 04/05/2018 06:00 / atualizado em 04/05/2018 08:42

Os artistas não cobram pela mão de obra, e a paciente arca apenas com os custos do material utilizado(foto: Arquivo pessoal)
Os artistas não cobram pela mão de obra, e a paciente arca apenas com os custos do material utilizado (foto: Arquivo pessoal)
A descoberta de um câncer de mama é uma experiência desafiadora que, muitas vezes, implica na retirada de um ou dos dois seios da paciente. Além do difícil tratamento, essas mulheres têm abalada a autoestima, ao se verem, de repente, sem essa parte do corpo, tão ligada à identidade feminina.

Pensando em uma forma de ajudá-las, os tatuadores brasilienses Daniel Kern e Tati Ferreira criaram um projeto em que usam a arte para ajudar a reconstruir a aréola e o mamilo de quem passou por esse procedimento médico.

Após a mastectomia, a reconstrução da mama é feita com silicone ou enxerto e, nesse processo, o mamilo e a aréola também são refeitos. A tatuagem, porém, ajuda na pigmentação, tornando o resultado mais realista, conforme explica o cirurgião plástico Edmilson Lúcio, parceiro dos tatuadores na iniciativa. “Eu reconstruo a aréola e o mamilo. Depois que a paciente tem o mamilo saliente, fazemos a tatuagem. É o melhor método de reconstrução”, explica o médico. Dessa forma, utilizando a técnica de realismo com pigmentação estética, Daniel e Tati desenham a aréola e o bico do seio, o que ajuda também a esconder as cicatrizes.

Com a divulgação por meio das redes sociais, o projeto, que existe há cinco anos, ganhou força. Daniel afirma que mais de 40 mulheres já foram beneficiadas. “Minha motivação é alimentar a autoestima dessas mulheres e resgatar aquilo que tinha sido tomado delas”, comemora. O tatuador passou a se sentir vontade de ajudar pacientes com a doença depois que seu pai teve a perna amputada por causa de um câncer na virilha. “Eu não conseguiria desenhar alguma coisa e colocar no lugar da perna dele, mas, ao longo dos anos, vi que havia outras formas de ajudar essas pessoas”, conta.
 
 
 
As mulheres atendidas pela dupla de tatuadores são, na maioria, carentes e chegam até eles por indicação do doutor Edmilson, cirurgião plástico no Hospital Regional da Asa Norte (Hran). “Por acaso, eu encontrei o estúdio da Tati e do Daniel e perguntei se eles não tinham interesse em realizar esse tipo de trabalho social. Eles gostaram muito da ideia”, lembra o médico. “Comecei a mandar minhas pacientes para eles e o feedback tem sido maravilhoso”, completa.
 
Os artistas não cobram pela mão de obra, e a paciente arca apenas com os custos do material utilizado. “Esse método é de alto custo no mercado, não é todo mundo que tem condições de realizar”, frisa Tati. Segundo ela, as mulheres que realizam o procedimento ficam emocionadas quando veem o resultado.
 

Vida renovada 
 

A vida da dona de casa Fátima Terezinha Pereira, 62 anos, cruzou com a dos tatuadores há poucos meses. Ela foi uma das mulheres a realizar o procedimento no estúdio de Tati e Daniel, por sugestão do doutor Edmilson. Fátima descobriu o câncer em 2005, época em que seu plano de saúde não cobria a reconstrução mamária. Ela conta que precisou vender a casa para pagar pela cirurgia. “Eu era muito imatura sobre o assunto, fui ao primeiro cirurgião que encontrei e ele não era um bom profissional”, recorda. O resultado da operação não ficou como o esperado.
 
Dois anos depois, quando conheceu o doutor Edmilson, a dona de casa pôde refazer o procedimento utilizando silicone. “Contei minha história para ele. Ele me perguntou meu objetivo e eu respondi que queria autoestima, poder colocar um biquíni e me sentir bem.” Dez anos depois, em outubro de 2017, Fátima se submeteu novamente a um procedimento cirúrgico com o médico, que fez uma nova reconstrução e encaminhou a paciente para o Criart Tattoo. “Ficou lindo. Foi uma bênção, ninguém diz que eu retirei o meu seio”, disse, emocionada.

Serviço 

Estúdio Criart Tattoo
Onde: 
Shopping Liberty Mall, de segunda a sábado
Horário: de segunda à sábado, das 9h às 21h
Contato: 98223-7773 

* Estagiária sob supervisão de Ana Letícia Leão

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade