Publicidade

Correio Braziliense

Preso com R$ 1,2 milhão em mala é suspeito de comandar jogo do bicho no DF

Empresário levava o dinheiro numa mala verde e em uma mochila. Ele disse aos agentes da PRF que pegou a mala em um posto de combustível em Brasília e levaria até Belo Horizonte


postado em 04/05/2018 15:11 / atualizado em 04/05/2018 16:56

(foto: PRF/Divulgação)
(foto: PRF/Divulgação)
O policial civil aposentado Walace Luis de Oliveira, 57 anos, e o empresário João Carlos dos Santos, 50, ambos de Brasília, foram presos com uma mala de dinheiro contendo R$ 1.214.432,40. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, João Carlos é o mesmo preso em 2013, em Brasília, suspeito de lavagem de dinheiro e de ser um dos comandantes do jogo do bicho na capital.

A dupla foi detida na noite dessa quinta-feira (4/5), na BR-040, em Sete Lagoas, na Região Central de Minas, durante uma abordagem de rotina da PRF. Os dois entraram em contradição ao serem questionados sobre a origem do dinheiro e a relação que mantinham. O policial afirmou ter sido contratado pelo empresário para levá-lo até Belo Horizonte (MG), mediante o pagamento de R$ 7,5 mil. Alegou que não sabia que a mala verde e a mochila do empresário estavam cheias de dinheiro.  

O policial disse ainda que os dois se hospedariam em um hotel no bairro Padre Eustáquio, na capital mineira. Ele carregava na cintura uma pistola Taurus .40, municiada e carregada, além de dois carregadores. No total, foram apreendidas 33 balas.  

Já o empresário, alegou atuar no ramo de bobinas térmicas e ter uma fábrica em Teresópolis (GO). Sobre a mala verde com dinheiro, afirmou ter recebido de alguém em um posto de combustíveis em Brasília, porém se negou a revelar o nome da pessoa. Disse ainda que deveria levar a mala até um hotel, em Belo Horizonte, onde seria contactado por alguém, sem também dizer o nome desta pessoa. Sobre sua relação com o policial civil, negou que o tivesse contratado para levá-lo até a capital mineira. 

O dinheiro apreendido estava armazenado da seguinte maneira: R$ 7,5 mil, em um envelope branco, na porta do motorista. Outros R$ 7,5 mil, foram encontrados dentro de uma mochila da marca Case Logic, que o empresário disse ser de sua propriedade. Dentro dessa mesma mochila havia ainda uma chave tetra e uma placa com o nome de um prédio localizado na Asa Norte. Sobre a chave, o empresário disse ser do seu escritório. Porém não soube informar o endereço, o que levantou suspeitas. 

O dinheiro, a chave e a arma foram apreendidos. Wallace, que é agente aposentado da Polícia Civil do DF, e o empresário, foram detidos.
 
O Correio procurou a Divisão de Comunição da Polícia Civil e do Sindicato dos Policiais Civis do DF (Sinpol/DF) para localizar o advogado do policial preso e as entidades não souberam informar. Até o momento, a reportagem também não localizou o advogado do empresário. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade