Publicidade

Correio Braziliense

Sírio-Libanês vai contratar 500 pessoas para novo hospital em Brasília

Os primeiros profissionais a serem contratados serão de enfermeiros, técnicos de enfermagem, fisioterapeutas, nutricionistas e auxiliares administrativos


postado em 05/05/2018 14:26 / atualizado em 05/05/2018 14:26

A previsão é de que a nova unidade do grupo comece a funcionar a partir de novembro(foto: Andre Penner)
A previsão é de que a nova unidade do grupo comece a funcionar a partir de novembro (foto: Andre Penner)
 
Até o fim do ano, o Sírio-Libanês irá instalar uma nova unidade de saúde no Distrito Federal. Para esse hospital, serão disponibilizadas 500 vagas técnicas e administrativas em diversas áreas. O processo de recrutamento e seleção deve ocorrer ainda no primeiro semestre de 2018. Serão três meses de treinamento antes da inauguração.  

Os primeiros profissionais a serem contratados serão enfermeiros, técnicos de enfermagem, fisioterapeutas, nutricionistas e auxiliares administrativos. Os benefícios incluem assistência médica e odontológica, seguro de vida, vale alimentação e refeição, convênio farmácia e vale transporte.  

Para participar da seleção, os candidatos devem enviar o currículo para selecao@hsl.org.br. Mais informações estão disponíveis na página da instituição.  

Novo hospital 

Referência no país em atendimento médico de qualidade, O Sírio-Libanês inicia um dos passos mais importantes de sua história. A previsão é de que a nova unidade do grupo comece a funcionar a partir de novembro. Os investimentos chegam a R$ 260 milhões e a expectativa é de que mais de 500 empregos sejam gerados.   

É o primeiro hospital completo do Sírio fora de São Paulo e o maior investimento da rede em muito tempo. Segundo o médico Gustavo Fernandes, diretor-geral da nova unidade, a escolha dele em chefiar a operação brasiliense expõe a preocupação do Sírio em preservar seus padrões de qualidade. Fernandes foi presidente da Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica e é um dos grandes especialistas brasileiros nessa área. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade