Publicidade

Correio Braziliense

"Mães de UTI" ganham dia de beleza e ensaio fotográfico com os filhos

Mães com filhos internados nas unidades de terapia intensiva do Hospital Regional de Santa Maria ganham um dia de beleza, com direito à maquiagem, e eternizam o momento de alegria em ensaio fotográfico com os filhos


postado em 09/05/2018 06:00 / atualizado em 09/05/2018 00:00

Mislane Souza Alves, com a filha Beatriz, particpou da iniciativa idealizada para resgatar a autoestima de mulheres que não tem tempo para cuidar de si(foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)
Mislane Souza Alves, com a filha Beatriz, particpou da iniciativa idealizada para resgatar a autoestima de mulheres que não tem tempo para cuidar de si (foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)


Lá se vão cinco anos de internação da pequena Beatriz. A menina, que sofre de atrofia muscular espinhal, precisa de aparelhos para respirar e todo tipo de atenção médica, além dos cuidados disponíveis em uma unidade de terapia intensiva (UTI). O longo tempo de internação de “Bia”, como é carinhosamente chamada no Hospital Regional de Santa Maria, traz dor diária ao coração da mãe, Mislene Souza Alves. Para amenizar um pouco esse sofrimento, nesta semana, ela e as demais mães com filhos internados nas UTIs neonatal e pediátrica do hospital ganharam um “dia da beleza” e uma lembrança inesquecível com suas crianças — as mães foram maquiadas por profissionais e participaram de um ensaio fotográfico ao lado dos filhos.



A pequena Beatriz é uma das pacientes mais antigas internadas na unidade de saúde. Dos seus cinco anos e oito meses de vida, cinco anos são na UTI pediátrica. Mislene chegou a morar no hospital nos dois primeiros anos de vida da menina. Atualmente ela fica quatro dias no hospital e o restante da semana em casa, na Cidade Ocidental, onde reside com o marido, o carpinteiro Gilionério Paulo. “Quando estou em casa, sinto culpa e o coração apertado”, desabafa Mislene.

A oportunidade de fazer o ensaio fotográfico trouxe um pouco de alento para a mãe. Antes mesmo de começar a ser maquiada para a sessão de fotos, Mislene tinha arrumado a filha. Sem tempo de olhar para si própria, Mislene encontrou nas cores, sombras e aromas uma motivação para esquecer os problemas e resgatar um pouco da autoestima. “Estou feliz. Foi muito bom fazer a foto com minha filhinha. Vou guardar com muito carinho”, disse.

Ver galeria . 6 Fotos Marcelo Ferreira/CB/D.A Press
(foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press )


Maria Juliana Brandão Oliveira, 31 anos, três filhos de 14, 13 e 1 ano e três meses, teve uma reviravolta na vida desde o nascimento da caçula, Laura, no ano passado. O pré-natal, conta a mãe que residia em Ceilândia, feito no Hospital Materno Infantil (Hmib), seguiu normal durante os nove meses de gestação. “Os médicos tiveram que induzir o parto e a Laurinha teve uma parada cardíaca ao nascer. O desenvolvimento dela ficou comprometido”, explica Juliana.

A princípio a menina foi internada no Hmib. Desde fevereiro, foi transferida para o Hospital de Santa Maria. Separada e sem condições de se dedicar aos três filhos, a mãe fez o que seria “a escolha de Sofia”. Deixou a avó das crianças levar os dois mais velhos para o município de Coelho Neto, no Maranhão. Ela alugou uma quitinete em frente ao hospital e todos os dias chega cedo ao leito de Laura. Passa o dia com a filha e retorna para casa, à noite, somente para dormir. A rotina de cuidados com a menina foi interrompida ontem para a sessão de fotos. “Uma alegria que vai ficar na minha memória”, garantiu a mãe.

Nascida prematura, com sete meses, Isabela Vitória, ganha peso na incubadora, para a alegria da mãe, Márcia Cristina da Silva Fonseca. A menina está internada há dois meses. O marido, o ajudante de mudanças Douglas de Jesus, e os quatro filhos, com idades de 12 anos a 24 anos, “vão se virando como podem”, para tranquilidade dela. Márcia, agora, só tem olhos para a pequena Isabela. Por isso, passa dias e noites no hospital, já que a menina não tem previsão de alta. O convite para a maquiagem e a sessão de fotos quebrou a aspereza do momento e Márcia experimentou a felicidade de se deixar cuidar. “Gostei demais de participar com a minha filhinha. Foi um momento bem bonito”, disse.


Um sonho


O ensaio fotográfico reunindo mães e crianças internadas nas UTIs do hospital de Santa Maria foi um sonho que se tornou realidade pelas lentes dos fotógrafos Vivian Manzer e Luiz Finotti. Eles fazem esse tipo de trabalho em estúdio ou na residência dos clientes, mas queriam dar a mesma oportunidade às mães com filhos internados. “É uma forma de trazer alegria e resgatar a autoestima delas. Eu sempre quis estender esse trabalho para essas mulheres”, disse Vivian.

Marcia Cristina da Silva Fonseca com Isabela Vitória(foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)
Marcia Cristina da Silva Fonseca com Isabela Vitória (foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)


Escolher cores, realçar os pontos positivos, corrigir imperfeições e transformar mulheres. Essa é a atividade que tanto dá prazer para as maquiadoras profissionais, como explica Rayonika Carol Camilo da Silva, vendedora de uma loja de cosméticos em Santa Maria. Ela e Deisiane Keyla Bento da Conceição participaram como voluntárias da ação no hospital. “Estou achando o máximo maquiar essas mãezinhas, porque elas têm uma rotina muito cansativa e não dispensam sequer um dia para cuidar delas mesmas”, disse.

A atividade somente foi possível porque o ensaio fotográfico passou a fazer parte da programação comemorativa do Dia das Mães do Hospital Regional de Santa Maria. A iniciativa é do grupo de psicólogas da Intensicare, empresa que faz a gestão das UTIs do hospital. “Queremos ajudar a resgatar a autoestima dessas mães. Aqui temos crianças internadas há alguns dias, meses e até anos, e mães que se desdobram e fazem inúmeros sacrifícios para poder ficar o tempo todo com seus filhos”, disse a psicóloga Symone Gondim, coordenadora dos eventos.
 
 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade