Publicidade

Correio Braziliense

Jurista José Gerardo Grossi morre aos 85 anos, em Brasília

Ex-ministro do TSE, Grossi foi um dos advogados mais importantes e influentes do Distrito Federal


postado em 09/05/2018 10:00 / atualizado em 09/05/2018 17:06

Ver galeria . 3 Fotos Daniel Ferreira/CB/D.A. Press - 3/4/12
(foto: Daniel Ferreira/CB/D.A. Press - 3/4/12 )
O jurista e ex-ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) José Gerardo Grossi morreu na manhã desta quarta-feira (9/5). Natural de Abre Campo, interior de Minas Gerais, Grossi estava com câncer de pulmão.
 
Aos 85 anos, ele era um dos advogados mais importantes e influentes do Distrito Federal, onde vivia desde os primeiros anos da carreira. Professor da Universidade de Brasília (UnB), o advogado foi conselheiro da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e era conhecido pelo humor refinado e o amplo conhecimento dos estudos jurídicos.

Grossi advogou para políticos de todas as matizes e campos ideológicos, sendo respeitado entre integrantes da esquerda e da direita. Entre os clientes estavam Antonio Carlos Magalhães e José Roberto Arruda. O advogado empregou em seu escritório o ex-ministro petista José Dirceu, depois de ele deixar a prisão.
 
Grossi morreu em casa, às 7h, depois de uma piora no quadro da doença. A família ainda não definiu o horário e o local do velório. O enterro está marcado para as 11h desta quinta-feira (10/5), no Cemitério Campo da Esperança (Asa Sul).


Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade