Publicidade

Correio Braziliense

Protesto por reforma agrária bloqueia trânsito na altura do Lago Norte

Motoristas que seguem de Planaltina, Sobradinho e Formosa (GO) para o Plano Piloto encontram o trânsito completamente parado


postado em 10/05/2018 07:36 / atualizado em 10/05/2018 10:26

Ver galeria . 5 Fotos Ana Rayssa/Esp.CB/D.A Press
(foto: Ana Rayssa/Esp.CB/D.A Press )

Um grupo de manifestantes que reivindica moradias e a reforma agrária interditou a Entrada Norte de Brasília, na altura do Lago Norte, na manhã desta quinta-feira (10/5). A manifestação começou por volta das 7h30. Às 8h30, o trânsito já estava liberado. 

O protesto foi organizado pelo Movimento Social de Lutas (MSL). Hugo Zaidan, de 37 anos, era um dos manifestantes. Ele afirmou que, além da reforma agrária, outra pauta é o combate às mortes no campo.
 
"Nós somos um movimento apartidário. Não nos envolvemos com problemas da direita ou da esquerda. Mas queremos a reforma agrária, o direito por uma terra. Também pedimos o combate às mortes no campo. A polícia não está fazendo nada contra os assassinatos em Goiás e estados do Nordeste", disse.
 
 

Os manifestantes colocaram dezenas de pneus no meio da rodovia e atearam fogo. Os veículos que trafegavam pela via ficaram impedidos de seguir. Motoristas que seguiam de Planaltina, Sobradinho e Formosa (GO) para o Plano Piloto encontram o trânsito completamente parado. Motoristas desceram dos veículos e começaram a discutir com os integrantes do protesto. A PM precisou acalmar os ânimos.
 
Com a liberação da via, o trânsito começou a fluir e, por volta das 9h30, já estava normalizado. No entanto, muitos motoristas acabaram escolhendo a via do Setor de Mansões do Lago Norte, o que provocou trânsito intenso por lá até esse horário.
 

Protesto de caminhoneiros

Outro protesto, desta vez de caminhoneiros, também paralisou a Saída Norte até o começo do Eixo Rodoviário, na manhã desta quinta-feira (10/5). Os manifestantes pedem a redução no preço do combustível e a revogação de uma resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) que obriga mudanças nas caçambas.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade