Publicidade

Correio Braziliense

Familiares e amigos se despedem do ex-ministro José Gerardo Grossi

O jurista morreu na quarta-feira vítima de um câncer agressivo no pulmão


postado em 10/05/2018 11:42

O jurista morreu vítima de um câncer agressivo no pulmão (foto: Ana Rayssa/CB/D.A Press)
O jurista morreu vítima de um câncer agressivo no pulmão (foto: Ana Rayssa/CB/D.A Press)
Familiares, amigos e parlamentares deram adeus ao jurista e ex-ministro José Gerardo Grossi na manhã desta quinta-feira (10/5), no Cemitério da Boa Esperança. O advogado morreu na quarta (9/5) em decorrência de um câncer agressivo de pulmão. 

Estiveram presentes figuras importantes da política nacional, como o ministro da Justiça Torquato Jardim, o ministro Gilmar Mendes, o presidente do Senado Eunício Oliveira, o governador do Distrito Federal Rodrigo Rollemberg e o ex-ministro do governo Lula, José Dirceu.

“Nós éramos amigos desde 1982. Ele era meu companheiro de fazenda, trocávamos gado. Ele foi meu Advigado por mais de 30 décadas. Foi uma perda muito grande para a advocacia e a política brasileira”, lamentou o senador Enuncio Oliveira. 

“Ele era uma referência no direito.  Nos conhecemos na CPI do Orçamento. Eu tinha uma admiração e o respeito por ele. Ele era muito querido, só ver quantos amigos estão aqui hoje lamentando a sua partida”, disse o governador do DF Rodrigo Rollemberg. 

Atualmente, Grossi participava da defesa do ex-presidente Lula - único caso que continuou atuando depois da doença. Trabalhou nele até o último dia de vida. Em 2014, Grossi empregou José Dirceu no seu escritório, quando o ex-ministro do governo Lula deixou a prisão. O trabalho durante o regime semiaberto foi autorizado por decisão judicial.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade