Publicidade

Correio Braziliense

Márcio Passos, irmão de Pedro Passos, é preso em operação contra grilagem

Irmão do ex-distrital Pedro Passos, Márcio foi preso durante execução de mandado de busca e apreensão em uma chácara de Sobradinho. Ele é acusado de posse irregular de arma de fogo e munições de uso restrito


postado em 10/05/2018 18:47 / atualizado em 10/05/2018 20:26

Márcio Passos, em 2008: há 13 inquéritos contra ele abertos pela Polícia Civil (foto: Cadu Gomes/CB/D.A Press)
Márcio Passos, em 2008: há 13 inquéritos contra ele abertos pela Polícia Civil (foto: Cadu Gomes/CB/D.A Press)
Márcio da Silva Passos, irmão do ex-deputado distrital Pedro Passos, foi preso nesta quinta-feira (10/5) durante a Operação Batota, deflagrada pela Polícia Civil para combater a grilagem de terras no Distrito Federal. 

A prisão ocorreu enquanto agentes cumpriam mandado de busca e apreensão em uma chácara de Márcio, em Sobradinho. No local, os policiais encontraram duas armas de fogo e 297 munições de vários calibres, o que o levou a ser detido por posse irregular de arma de fogo e munições de uso restrito. A previsão é que ele permaneça detido no Departamento de Polícia Especializada (DPE) pelo menos até a sexta-feira (11/5), quando participará de audiência de custódia.
 
Segundo a Polícia Civil, Márcio Passos é alvo de 13 inquéritos relacionados a crimes de parcelamento irregular do solo para fins urbanos, associação criminosa, estelionatos, adulteração de sinal identificador de veículos e furto qualificado, entre outros crimes. Entre as suspeitas que recaem sobre ele, está a de liderar associação criminosa que invadiu área pública pertencente à Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal (Terracap), em 2013. 
 
O advogado Brian Alves Prado, que defende Márcio Passos, conta que esse número diz respeito a inquéritos policiais ou ações penais que já tramitaram, e que muitos deles já foram arquivados. “Não quer dizer que todos estejam em andamento. Na última ação penal, inclusive, envolvendo a Secretaria de Agricultura do DF, ele foi absolvido”, explica. O jurista afirmou que ainda é prematuro se posicionar sobre o mérito do inquérito atual, pois, até o momento, ele não teve acesso à cópia do processo.

Chácara de Márcio Passos tem área de área de 54 hectares e é localizada em Sobradinho(foto: Reprodução/Google Maps )
Chácara de Márcio Passos tem área de área de 54 hectares e é localizada em Sobradinho (foto: Reprodução/Google Maps )
Flávio Veloso da Silva, delegado adjunto da Delegacia Especial de Proteção ao Meio Ambiente e à Ordem Urbanística (Dema), diz que, na ação desta quinta-feira, foram encontrados "documentos, sessões de direito e mapas de parcelamento de áreas em lotes, que ajudarão na investigação da área pertencente à Terracap". 

Ainda segundo a PCDF, na invasão da área da Terracap, a quadrilha supostamente liderada por Passos utilizava identificação do Departamento de Estradas de Rodagem do Distrito Federal (DER-DF) em placas, camionetes e em um trator para confundir a fiscalização de órgãos como Terracap e Agência de Fiscalização do Distrito Federal (Agefis). 

As apurações apontaram, ainda, que a suposta associação criminosa ligada a Marcos Passos também era investigada pela Polícia Civil da Bahia, por crimes de estelionato praticados na aquisição de diversos tratores na cidade de Luís Eduardo Magalhães (BA). 

Escândalos familiares 


Marcos é irmão do ex-deputado distrital Pedro Passos, condenado em dezembro de 2017 a 8 anos de detenção pelo crime de corrupção ligado à construção de barragem no Rio Preto. Pedro Passos ficou conhecido após o vazamento de escutas telefônicas com o então governador do DF, Joaquim Roriz, em 2002. Na conversa, eles falaram sobre uma operação de fiscais da Terracap na região onde seria constituído um condomínio residencial construído em área considerada pública, entre as quadras 27 e 29 do Lago Sul.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade