Publicidade

Correio Braziliense

Jovem é sequestrada na 108 Norte: "Não precisa me matar"

Segundo o pai, a filha, que ficou durante três horas com os sequestradores, teria dito aos bandidos que eles não precisavam matá-la


postado em 12/05/2018 09:30 / atualizado em 12/05/2018 10:34

Bandidos amarraram pulso da vítima com cordas(foto: Arquivo pessoal/Divulgação)
Bandidos amarraram pulso da vítima com cordas (foto: Arquivo pessoal/Divulgação)


Uma jovem de 28 anos foi vítima de roubo com restrição de liberdade na 108 Norte, por volta das 23h de sexta-feira (11/5). Criminosos a renderam, realizaram saques com seu cartão no Paranoá, compraram bebidas e logo depois a amarraram próximo a um colégio rural da região. O caso terminou por volta de 3h deste sábado (12/5), depois que a jovem ficou cerca de três horas sob poder dos criminosos.

"Não há necessidade de me matar", teria dito a vítima aos assaltantes. A informação é do pai da jovem, Antônio Henrique Vaz, 58 anos, que é servidor público. Ele contou ao Correio que a filha foi rendida por quatro homens logo depois que estacionou o carro no bloco onde mora na residencial da 108 Norte. Um deles ficou no veículo - um Volkswagen Gol preto - e deu cobertura aos bandidos. A jovem foi jogada no banco traseiro do carro, um Honda Fit branco, e permaneceu abaixada com um casaco no rosto. 
 
Os bandidos dirigiram no sentido Paranoá. No Itapoã, eles realizaram um saque de R$ 300 em um terminal 24 horas dentro de uma farmácia com o cartão da vítima. Depois, passaram em uma distribuidora de bebidas e compraram energéticos, whisky e água de coco. Também chegaram a ir à uma festa com a jovem ainda dentro do carro. "Minha filha contou que eles chegaram a oferecer energético, mas ela recusou", explicou o servidor.
 
Assaltantes compraram whisky e outras bebidas com cartão da vítima(foto: Polícia Militar/Divulgação)
Assaltantes compraram whisky e outras bebidas com cartão da vítima (foto: Polícia Militar/Divulgação)

Buscas 

Criminosos estavam com dois carros: um deles, o da vítima(foto: Polícia Militar/Divulgação)
Criminosos estavam com dois carros: um deles, o da vítima (foto: Polícia Militar/Divulgação)
Com as informações do saque no terminal eletrônico, militares  iniciaram um cerco nas entradas do Paranoá. Segundo a comunicação da PM, há poucos dias ocorreu um caso parecido em que a vítima foi deixada em uma mata na área conhecida como Sobradinho dos Melos. Por causa da coincidência, equipes foram até o local. Quando chegaram ao endereço, viram dois carros: um Volkswagen Gol preto e um Honda Fit branco.
 
O Gol é o veículo que deu suporte para os cinco criminosos. Três deles estavam dentro do veículo quando a PM fez a abordagem. Eles tentaram fugir, mas acabaram algemados. Com o trio, policiais encontraram uma réplica de arma de fogo. Durante a prisão, a equipe avistou o Honda Fit, carro da vítima. Ao se aproximar, viram outros dois homens, que também foram detidos. 

Durante ronda no endereço, policiais encontraram a vítima em um matagal. Ela contou que tinha sido amarrada, mas conseguiu escapar e ligou de um orelhão da escola para os pais. "Nesse momento, ela desabou. Mas, a todo momento, contou que conseguiu ficar tranquila. Eles disseram que voltariam quando amanhecesse para buscá-la e sacar R$ 2 mil. O outro cogitou pedir um valor de resgate, mas desistiram, porque ficaram com receio de serem rastreados", explicou o pai, ao Correio, com base nas informações que a filha repassou.

Todos os assaltantes foram conduzidos para a 6ªDelegacia de Polícia (Paranoá) onde acabaram autuados e preso.  De acordo com a PM, todos eles tinham passagem pela polícia. Um havia sido preso por tráfico de drogas há uma semana. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade