Publicidade

Correio Braziliense

PM do DF multa motoristas que estão na fila para abastecer o carro

Governador determinou o cancelamento das multas de trânsito a motoristas que fazem fila para abastecer. Em alguns postos, o combustível chegou, mas a espera ultrapassa duas horas


postado em 25/05/2018 09:37 / atualizado em 25/05/2018 11:09

Motoristas fazem fila para abastecer no Setor de Clubes Sul, DF(foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
Motoristas fazem fila para abastecer no Setor de Clubes Sul, DF (foto: Ed Alves/CB/D.A Press)

A corrida dos motoristas aos postos de combustíveis do Distrito Federal provoca filas que dão volta no quarteirão, ao longo do Eixinho e do Setor de Clubes Sul, por exemplo. Não bastasse a restrição no abastecimento gerada pela greve dos caminhoneiros, o Correio recebeu vídeos de condutores denunciando que a Polícia Militar está multado quem está na fila por estacionamento em lugar proibido.  

 

Em um dos casos, a motorista, indignada, mostra que a fila dá volta na tesourinha e se estende pelo Eixo Rodoviário, onde os policiais estariam aplicando as multas. Um outro condutor registra os motoristas tentando argumentar com os policiais para não serem punidos. Num terceiro vídeo, o policial militar é filmado explicando que os condutores estão bloqueando a passagem de outros carros e, por isso, estão sendo multados.  

 

O Centro de Comunicação Social da PM citou o artigo 253-A do Código de Trânsito Brasileiro para justificar a ação: usar veículo para, deliberadamente, interromper, restringir ou perturbar a circulação na via é infração gravíssima, punida com multa, suspensão do direito de dirigir por um ano e apreensão do veículo. A lei prevê ainda o recolhimento do documento de habilitação, remoção do veículo e proibição de receber incentivo de crédito por dez anos para aquisição de veículos. 

 

Por volta das 11h, o governador Rodrigo Rollemberg anunciou que as multas serão canceladas e que o policial que comandava a ação foi advertido. Logo depois, a Polícia Militar divulgou uma nota em que confirma a anulação de "eventuais multas" e que, nesta sexta-feira (25/5), foi solicitada, por populares, e agiu apenas para desobstruir a tesourinha próximo à quadra 202 Sul, sob o eixo L, quando dois condutores impediam o trânsito, provocando um engarrafamento em direção às vias W3 e L2. Com a intervenção da equipe policial, o problema foi resolvido e as vias foram liberadas. 

Fila para galão

No posto da comercial do Sudoeste teve duas filas: uma de carros e outra de condutores a pé(foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press )
No posto da comercial do Sudoeste teve duas filas: uma de carros e outra de condutores a pé (foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press )
No posto localizado na 1ª avenida do Sudoeste, logo nas primeiras horas do dia a fila ocupava parte da avenida principal, dava a volta na quadra até o motorista, finalmente, chegar na bomba. Alguns motoristas, além de abastecer o carro, levaram combustível a mais em galões. 

 

Em uma das bombas, se formou uma fila de pessoas somente com o galão nas mãos. Os frentistas exigiam que os clientes comprovassem que o recipiente tinha o selo do Inmetro. Mas logo a fila de quem estava a pé foi desfeita porque outros motoristas consideraram injusto. 

 

Em Águas Claras, motoristas também têm que ter paciência para conseguir encher o tanque. A fila  começa na altura da Rua 36 Norte, esquina com a Avenida das Castanheiras, contorna a Unieuro e segue pela Estrada Parque Taguatinga (EPTG). Com isso, a saída de Águas Claras está tumultuada. As pessoas estão esperando mais de 40 minutos para abastecer.

 

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade