Publicidade

Correio Braziliense

Mulher assassinada pelo companheiro em Samambaia será enterrada hoje

Homem matou a companheira a facadas por não aceitar o término do relacionamento. Depois, desferiu golpes contra o próprio corpo e está em estado grave no hospital


postado em 08/06/2018 06:00 / atualizado em 08/06/2018 14:12

Tauane e Vinícius se conheceram no Piauí, vieram juntos para Brasília e tinham dois filhos(foto: Reprodução/Facebook)
Tauane e Vinícius se conheceram no Piauí, vieram juntos para Brasília e tinham dois filhos (foto: Reprodução/Facebook)

Será enterrada hoje, em Floriano (PI), a operadora de caixa Tauane Morais dos Santos, 23 anos. Na noite da última quarta-feira, ela se tornou a 11ª vítima de feminicídio no Distrito Federal apenas este ano. A jovem foi morta a facadas pelo companheiro, Vinícius Rodrigues de Sousa, 24, no apartamento onde o casal morava com dois filhos, de 2 e 4 anos, em Samambaia Norte.
 
O homem, que trabalhava como chapeiro, não aceitou o término do relacionamento, descumpriu medida protetiva e esfaqueou a vítima diversas vezes. Após o crime, desferiu mais de 20 facadas no próprio corpo, segundo a Polícia Civil. Ela morreu na hora. Familiares do casal disseram ao Correio, na noite de quinta-feira (7/6), que ele havia morrido. Mas a reportagem apurou que Vinícius segue internado em estado grave na UTI do Hospital Regional de Taguatinga (HRT). 

Essa foi a segunda briga do casal em menos de quatro dias. A última havia sido no domingo. Durante a discussão, Tauane disse que estava cansada e que queria pôr um fim ao relacionamento de quatro anos. Pediu que o companheiro pegasse as coisas dele e fosse embora. No depoimento à Polícia Civil, ela contou que, depois disso, ele ficou “descontrolado”, quebrou diversos eletrodomésticos que haviam sido comprados por ela, como a televisão e a geladeira, a agrediu, ameaçou de morte e tentou enforcá-la. O filho de 2 anos do casal testemunhou a cena, e chorava desesperado.

Vizinhos chamaram a Polícia Militar, que separou a briga. Eles foram levados à 26ª Delegacia de Polícia (Samambaia Norte), onde Tauane deu depoimento e Vinícius foi preso por injúria, ameaça, dano qualificado e vias de fato no âmbito da Lei Maria da Penha. A mulher conseguiu medida protetiva com urgência e, no dia seguinte, o juiz Aragonê Nunes Fernandes, do Juizado de Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher de Samambaia, soltou o agressor após a audiência de custódia. Conforme ata de audiência, o magistrado entendeu que a fixação de medidas protetivas eram suficientes para acautelar o processo e manter a integridade da vítima.

Além do casal e dos dois filhos, o irmão da vítima, Thalis dos Santos, 32, morava no apartamento com a mulher e um filho. Na quarta-feira à noite, Vinícius foi ao apartamento onde o casal morava em um horário em que apenas Tauane estava. O assassinato ocorreu em seguida. Como não há sobreviventes ou testemunhas, a Polícia Civil não tem informações se o casal chegou a discutir antes do crime. O sobrinho da vítima foi o primeiro a ver a cena do crime, e a mãe dele chamou os policiais.

Segundo o delegado-chefe da 26ª DP, Eduardo Galvão, Vinícius não tinha passagens pela polícia. “No depoimento, Tauane afirmou que o companheiro a havia agredido algumas vezes, mas que ela nunca o havia denunciado. Crimes violentos como esse são derivados de uma escada de acontecimentos. Começam com agressões verbais, vai passando para físicas, até chegar a esse ponto.”

Luto


Vizinhos afirmam que as brigas se tornaram mais frequentes no último mês. Tauane nasceu em Araguaína (TO), e mudou-se para o Piauí, onde conheceu Vinícius. Eles vieram juntos para Brasília em busca de melhores oportunidades de emprego. Luciana dos Santos, cunhada de Tauane, contou que os dois filhos da vítima ficarão com os tios, mas informou que a família prefere não se manifestar no momento. 

Memória

Nos últimos meses, foram registrados ao menos quatro casos de feminicídio

4 de maio
Jessyka Laynara da Silva Souza, 25 anos, morreu com cinco tiros à queima-roupa disparados pelo ex-namorado, Ronan Menezes do Rego, 27 anos, soldado da Polícia Militar. O crime aconteceu na casa onde a mulher morava, em Ceilândia. O militar está preso.

5 de abril
A advogada Jusselia Martins de Godoy, 50 anos, foi baleada pelo ex-marido Evandro Alves de Faria, 56, em Planaltina. Ela morreu cinco dias depois e o agressor se matou logo após o crime.

16 de março
Em Ceilândia, Mary Stella Maris Gomes Rodrigues dos Santos, 32,foi assassinada pelo marido, o piloto do Metrô Júlio César dos Santos, 38. Após discutirem, ele  deu quatro tiros em Mary Stella e, depois, se matou.

3 de março
Elson da Silva, 39 anos, matou a mulher, Romilda Souza, 40, no apartamento onde o casal morava com os dois filhos e a mãe da vítima, na quadra 406 da Asa Sul. Ele cometeu suicídio em seguida.

 
 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade