Publicidade

Correio Braziliense

DF registra mais mortes no trânsito no Maio Amarelo este ano

Foram 17 mortes em maio do ano passado contra 26 no mesmo período deste ano. Ainda segundo balanço da Secretaria de Segurança Pública, as taxas dos delitos contra o patrimônio caíram quase 20% em relação ao mesmo mês de 2017


postado em 08/06/2018 12:35 / atualizado em 08/06/2018 16:30

(foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)
(foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)

No mês de conscientização sobre o número de mortes no trânsito, o Maio Amarelo, a quantidade de vítimas neste ano cresceu em comparação a maio de 2017: foram 17 mortes em maio do último ano contra 26 no mês passado. Diretor de policiamento e fiscalização de trânsito do Departamento de Trânsito (Detran/DF), Glauber Peixoto afirma que os números são preocupantes. "Maio é o mês emblemático para o trânsito. Além disso, em março e abril também houve acréscimos. Temos que trabalhar para que as estatísticas voltem a baixar." Desde o início do ano, 147 pessoas perderam a vida no trânsito. Entre janeiro e maio de 2017, o número de mortes foi de 90, dado 63% menor. 

 

A Secretaria de Segurança Pública e da Paz Social (SSP) divulgou os dados na manhã desta sexta-feira (8/6). Maio de 2018 ainda apontou baixa de 19,9% em relação aos crimes contra o patrimônio no mesmo período do último ano. No mês passado, foram registrados 4.370 delitos, entre roubo a pedestre, roubo de veículo roubo em transporte coletivo, roubo em comércio, roubo em residência e furto em veículos. Em maio de 2017, o número foi de 5.458.


Outra estatística que caiu foi a de estupros
. O número passou de 71 em maio do ano passado, para 34 no último mês, diferença de 52,1%. 

Diferentemente dos outros dados, os número de crimes violentos letais intencionais apresentaram alta de 13,5%. Ocorreram 42 delitos, entre latrocínio, homicídio e lesão corporal seguida de morte em maio deste ano, enquanto em maio de 2017 aconteceram 37. Além disso, as estatísticas de tentativa de latrocínio e tentativa de homicídio apresentaram acréscimo: foram 83 ocorrência dos crimes no mês passado contra 79 em maio do último ano.

Maio deste ano teve uma queda de 19,9% em relação aos crimes contra o patrimônio no mesmo período do último ano(foto: Augusto Fernandes/Esp. CB/D.A. Press)
Maio deste ano teve uma queda de 19,9% em relação aos crimes contra o patrimônio no mesmo período do último ano (foto: Augusto Fernandes/Esp. CB/D.A. Press)
Os números de homicídio e tentativa de homicídio foram os mais expressivos: 38 e 71, respectivamente. Diretor-geral da Polícia Civil, Eric Seba comentou que, em metade dos casos de homicídio, os autores já foram identificados. "Infelizmente, a maioria dos crimes foge à nossa previsão. Acontecem dentro de residências ou após discussões no meio da rua. Mesmo assim, já conseguimos prender ou identificar boa parte dos autores dos crimes", contou.

Greve dos caminhoneiros 

A SSP também apresentou um balanço dos dias 21 a 30 de maio, quando a paralisação dos caminhoneiros atingiu quase todo o país. Em comparação aos mesmos dias de 2017, os crimes contra a vida e o patrimônio registraram baixa. Os delitos violentos letais intencionais caíram de 18 para 9, enquanto os contra o patrimônio passaram de 1.813 para 1.311.

"Mesmo com o empenho para garantir as escoltas de caminhões com combustível, gás de cozinha e insumos médicos, as forças de segurança não foram tão impactadas, e puderam atender a sociedade", ressaltou o secretário de Segurança Pública, Cristiano Sampaio.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade