Publicidade

Correio Braziliense

Furo em adutora da Caesb deixa quatro cidades sem água hoje e amanhã

Abastecimento nas regiões do Recanto das Emas, Riacho Fundo II, Santa Maria e Gama deve voltar ao normal apenas no fim da manhã de domingo (10/6). Calendário de racionamento será suspenso nas regiões afetadas


postado em 09/06/2018 20:35 / atualizado em 09/06/2018 23:02

Equipe da Caesb trabalha para conter vazamento em adutora perfurada(foto: Caesb/Divulgação)
Equipe da Caesb trabalha para conter vazamento em adutora perfurada (foto: Caesb/Divulgação)

A perfuração de uma adutora da Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb) deixou quatro cidades sem água por volta das 16h deste sábado (9/6). Devido ao acidente, Recanto das Emas, Riacho Fundo II, Santa Maria e Gama ficarão sem abastecimento hídrico até o fim da manhã de domingo (10).

Em nota, a Caesb afirmou que equipes da companhia trabalharão durante a noite para resolver o problema. Para não prejudicar as cidades, o racionamento do Recanto das Emas e do Riacho Fundo II, marcado para amanhã, e de Santa Maria, na segunda-feira (11), será suspenso.

O problema aconteceu na DF-001, sentido Samambaia, próximo ao 3º Distrito do Departamento de Estradas e Rodagem (DER-DF). O rompimento foi causado por uma perfuração durante um serviço realizado pela empresa Nova Engenharia em nome da Embratel.

Nos momentos de uso mais intenso, a adutora de 1,2 milímetros de diâmetro transporta cerca mil litros por segundo. A quantidade de água desperdiçada, no entanto, não corresponde a essa vazão, pois, segundo a Caesb, não houve rompimento do encanamento, apenas perfuração. Ainda de acordo com a companhia, no momento, a evasão está sob controle, e o tráfego na via não foi afetado.

A Nova Engenharia comunicou ao Correio que a adutora foi perfurada pela manhã e que uma equipe da firma está de prontidão para resolver o transtorno. A companhia acrescentou que os motivos e detalhes do ocorrido serão divulgados posteriormente, e que a empresa está preocupada em resolver o problema "o mais rápido possível". 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade