Publicidade

Correio Braziliense

Polícia prende filho de ex-BBB suspeito de assassinar filho de PM

Caso ocorreu na madrugada de domingo (10/6). A mãe de acusado, a ex-BBB Elis Nair, afirma que ele é dependente químico desde a adolescência


postado em 11/06/2018 12:04 / atualizado em 11/06/2018 12:49

Jhefferson Gonçalves Nunes, filho da ex-BBB Elis, é acusado de esfaquear André Luiz Ataides em frente a uma festa(foto: PMDF e João Mello/Gshow)
Jhefferson Gonçalves Nunes, filho da ex-BBB Elis, é acusado de esfaquear André Luiz Ataides em frente a uma festa (foto: PMDF e João Mello/Gshow)
 
Um homem, identificado como Jhefferson Gonçalves Nunes, 22 anos, foi preso em flagrante, acusado de assassinar, com cinco facadas, André Luiz Bispo de Ataides, 28, por volta das 2h de domingo (10/6), em Brazlândia. André é filho de um sargento aposentado da Polícia Militar e, Jhefferson, filho da ex-BBB Elis Nair. Paulo Henrique de Sousa Cerqueira, 20, também foi preso, apontado como cúmplice de Jhefferson. Eles foram autuados em flagrante.  
 
O sargento do 16º Batalhão de Polícia Militar (Brazlândia) Élio Maciel, que atendeu a ocorrência, relata que André havia chegado à porta de uma festa, no Incra 8, quando se envolveu em uma confusão com Jhefferson. "O filho do policial queria entrar na festa onde os homens estavam. Ele chegou e perguntou se tinha que pagar algo. A dupla, que já estava alterada, cismou com a vítima e a discussão começou. Jhefferson foi em casa, buscou a faca e voltou para cometer o crime, que ocorreu na frente de todo mundo que estava no local", afirma o sargento. 
 
Ainda segundo o sargento, Paulo teria segurado André, enquanto Jhefferson o esfaqueava no peito. A arma usada no crime foi uma peixeira, que acabou apreendida e encaminhada à perícia. A dupla teria confessado o crime para militares do 16º BPM quando foram presos, às 17h de domingo (10), na quadra 6 do Setor Tradicional de Brazlândia. O Correio tentou contato com a 18ª Delegacia de Polícia, que é responsável pelo caso, contudo, o delegado-chefe da divisão, Adval Cardoso de Matos, afirmou que não comentaria o caso.
 
O enterro de André Luiz está marcado para às 15h desta segunda-feira (11/6), na Capela 1 do Cemitério de Brazlândia. Procurada, a família da vítima alegou não querer se pronunciar no momento.  
 

Dependente químico

Muito abalada, a mãe do suspeito, Elis Nair, disse estar solidária com a família da vítima. "Toda a situação é muito difícil. Eu estou sem chão. Eu gostaria que tudo isso fosse uma mentira, mas, infelizmente, não é. Agora, é esperar que a Justiça seja feita", disse a mulher, com a voz embargada. 
 
Jhefferson teria problemas com drogas desde a adolescência, quando as internações em clínicas de reabilitação se iniciaram. Antes de cometer o homicídio, o jovem estaria internado. Elis não quis divulgar o nome do local onde o filho estava. 
 
"Eu tentei entrar em contato com a clínica onde ele estava no domingo, mas não consegui nenhum contato. Hoje, ainda não tive condições de ir atrás disso, mas vou procurar saber o que aconteceu, porque ninguém me informou que ele havia fugido de lá", explica.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade