Publicidade

Correio Braziliense

Dono de farmácia que atirou em assaltantes se apresenta à polícia

Advogado do proprietário da loja entregou a arma usada pelo comerciante e ocorrência será tratado como legítima defesa


postado em 11/06/2018 23:10 / atualizado em 11/06/2018 23:10

Investigações estão a cargo da 23ª Delegacia de Polícia (P Sul - Ceilândia)(foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
Investigações estão a cargo da 23ª Delegacia de Polícia (P Sul - Ceilândia) (foto: Ed Alves/CB/D.A Press)


O caso do dono de uma farmácia que matou uma mulher suspeita de assaltar a loja no sábado (10/6) será tratado como legítima defesa pela Polícia Civil. Rafael de Oliveira Silva, proprietário do estabelecimento, se apresentou na 23ª Delegacia de Polícia (P Sul - Ceilândia) na tarde desta segunda-feira (11/6). Segundo o delegado-chefe, Victor Dan, Rafael não deve ser indiciado pelo ato. 

Ainda nesta segunda, o advogado do comerciante, Carlos Eduardo de Souza, entregou a arma usada por Rafael durante a troca de tiros com os assaltantes. Ele tinha registro e autorização para transporte da pistola calibre .380, mas não possuía autorização para portá-la. 

Relebre o caso


No sábado (9), uma farmácia no Conjunto F da QNN 26 de Ceilândia Sul foi assaltada por volta das 19h. Após o crime, o dono do estabelecimento buscou uma arma no carro e correu atrás dos criminosos, um homem e uma mulher. Ele atirou contra a dupla, matou a suspeita e feriu o comparsa dela. A polícia encontrou objetos roubados do estabelecimento, dinheiro e celulares com os dois assaltantes. Inicialmente, o caso foi tratado como roubo a drogaria e homicídio.

Com as filmagens do circuito interno, agentes passaram a noite e a madrugada da data do crime visitando hospitais na tentativa de encontrar a dupla. Por volta das 5h40 de domingo (10), os investigadores localizaram o homem no Hospital Regional de Ceilândia (HRC). Posteriormente, na casa dele, encontraram roupas com vestígios de sangue.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade