Publicidade

Correio Braziliense

Procura por sex shops e massagens cresce 50% no Dia dos Namorados no DF

Muitos casais procuram lojas especializas e até fazem cursos com o objetivo de resgatar ou manter a paixão


postado em 12/06/2018 06:00 / atualizado em 12/06/2018 10:26

Daricha e Gurutama: o objetivo é dar um novo significado à sexualidade(foto: Barbara Cabral/Esp. CB/D.A Press)
Daricha e Gurutama: o objetivo é dar um novo significado à sexualidade (foto: Barbara Cabral/Esp. CB/D.A Press)


A sintonia, a conexão e o conhecimento de si e do outro levam casais ao ápice do prazer no relacionamento corporal. Com o propósito de amadurecer o envolvimento a dois, casais procuram opções para manter a relação sexual saudável. Seja com produtos de sex shop, seja em cursos de pompoarismo, massagem tântrica ou jogos de sedução, homens e mulheres buscam terapias que ajudam no fortalecimento da união, e Brasília oferece opções diversas.

Nos dias que antecedem ao Dia dos Namorados, a procura pelos serviços aumentam até 50% em cursos especializados e estabelecimentos voltados para aprimorar o relacionamento sexual. O perfil do público é diversificado. Há quem esteja querendo salvar o casamento, mas, também, casais que mantêm a sintonia a dois e têm a intenção de reforçar o sentimento. Idosos, namorados jovens e recém-casados fazem parte de uma clientela que busca felicidade sexual a partir do amadurecimento e do autoconhecimento.

Depois que William Katagiri, 39 anos, e a mulher, Larissa Angueth, 37, procuraram a sessão de massagem tântrica, a conexão entre eles melhorou. O processo de transformação deu frutos. A pequena Mariana Katagiri Angueth nasceu em 1º de maio, após os pais, casados há seis anos, terem a convivência intensificada pelo tantra. Os instrutores do casal foram os terapeutas Daricha, 34, e Gurutama, 41, donos da Atman Consciência e Tantra que oferece a possibilidade do prazer e do conhecimento. “Eu procurei a sessão de massagem tântrica e senti libertação. É uma terapia respeitosa e profissional. É olhar para dentro e se reconhecer, se encontrar com o corpo nutrido de vida, de amor”, ressalta a arquiteta Larissa.

Após a experiência, o casal frequentou cursos de vivência. William ressalta que nessa oportunidade eles puderam, juntos, descobrir todos os sentidos do olfato, audição, tato e visão. Eles acreditam que a conexão na relação melhorou, assim como o poder interno. “Não ensinam para as pessoas a conexão com o corpo, com a sexualidade. Só tratam da relação genitália e, nos cursos, pudemos experimentar um processo de libertação transformador”, destaca o servidor público.

Depois da experiência, ele se tornou coach de relacionamento e sexualidade. Para Larissa, o curso promoveu um processo de cura. “Pude me libertar de outros sentimentos. É algo muito divino, uma coisa que transborda”, enfatiza.


Palavra do especialista - Dra. Cláudia Bonfim, sexóloga e doutora em educação pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) 


“O sexo é vital entre um relacionamento amoroso. Existem muitos casais que vivem juntos, têm uma boa relação afetiva, mas não praticam o ato. Do ponto de vista sentimental, isso pode ser considerado amizade. Uma pessoa que é feliz sexualmente tem uma autoestima e humor melhor.
 
Isso traz leveza para os pesos da vida. Procurar outras alternativas, como terapias tântricas, motéis e sexs hops são importantes dentro de uma relação para sair da rotina. Porém, os casais precisam ter em mente que um diálogo sincero, sobre preferências sexuais, é o melhor ponto. A questão maior está na mente de cada um, as pessoas precisam estar abertas e se entregar para manter uma relação melhor.
 
Esses produtos e terapias que existem hoje, podem ajudar a ter um desenvolvimento, mas uma conversa sincera entre o casal e o afeto entre o casal também são essenciais para uma relação amorosa”. 


Encontro energético


Terapeutas e donos da Atman Consciência e Tantra, conhecidos como Daricha e Gurutama, explicam que o propósito é ressignificar a sexualidade. “Sai a fantasia e o fetiche e entra o energético, o corporal e o espiritual”, explica Gurutama. As identidades têm relação com o nome espiritual que ambos adotaram para a prática do trabalho e são reconhecidos assim. Eles explicam que, no período de junho, a procura de casais em busca de uma conexão maior aumenta 40%. Trata-se de um trabalho sensorial que desperta o conhecimento. “A partir da mobilização da energia sexual, surgem emoções, sentidos e memórias que levam a um despertar da consciência”, explica Gurutama.

A partir das experiências, eles recebem relatos de casais que passaram a viver o relacionamento de forma diferente. A transformação, no entanto, não é apenas sexual. Segundo Daricha, trata-se de uma conexão que desperta o desejo de ficar mais junto. Há dois anos e meio, a equipe de 15 terapeutas realizou mais de 3 mil atendimentos. “O tantra derruba muros e você começa a compreender o outro e aceitar a si próprio. É uma mudança e uma transformação menos invasiva. É uma relação do coração que fortalece a união, a família e as relações interpessoais e intrapessoais”, destaca ela. “O tantra é um método natural de conexão sexual mais profunda, com responsabilidade e segurança”, acrescenta Gurutama.

Em busca do ápice

 

Dentro da terapia tântrica, as mulheres podem encontrar o pompoarismo. Essa prática consiste em uma ginástica íntima para o tratamento de anorgasmia, que são mulheres que não conseguem atingir o orgasmo. A ginecologista e especialista em terapia tântrica, Janaína Pereira Isnardi explica que uma a cada quatro mulheres nunca conseguiram chegar ao ápice durante uma relação sexual. “Muitas se sentem inferiores, porque não conseguem chegar a esse êxtase e a maioria procura um consultório ginecológico. Nas consultas, o pompoarismo pode ser indicado para sanar o problema”, esclarece. A estudiosa afirma que não há idade específica para o tratamento. “Tenho pacientes novas e senhoras de 74 anos”, comenta. 

Produtos

Nos sex shops, géis de massagem, óleos sensuais, lingeries, fantasias e massageadores prometem aquecer a relação a dois. Em busca de relacionamento sexual saudável, casais vão aos estabelecimentos e escolhem juntos os produtos que mais os interessam. Mas, também, há mulheres e homens que buscam surpreender o parceiro ou a parceira e preferem fazer a escolha sozinhos. Em uma loja da Asa Sul, o proprietário ressalta que “o Dia dos Namorados é o primeiro Natal” do seu comércio, cujo aumento de vendas chega a 50%.

Casada há oito anos, Laura* (nome fictício), 34 anos, procurava itens no estabelecimento na semana anterior a data. Ela levou um gel excitante. Ao lado do companheiro há 18 anos, a secretária conta que, sempre que pode, procura experiências diferentes para sair da rotina. “É uma coisa diferente que ajuda a resgatar aquela coisa boa do início e promove uma sintonia maior. Tudo isso deixa o casal mais conectado e ajuda a ter mais sentimento. Com um filho de 10 anos, tem que fazer essas coisas para não deixar cair na rotina”, reforça.

Carla*, 32 anos, também procurava um presente para ela e para o companheiro. Com três filhos de 12, 10 e 5 anos, ela conta que sempre recorre ao sex shop para manter o prazer a dois. Ela levou um massageador e um gel feminino. “Sempre compro, porque gosto de dar uma apimentada na relação”, destaca.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade