Publicidade

Correio Braziliense

Após um ano e meio, racionamento de água chega ao fim no Distrito Federal

O rodízio começou em 16 de janeiro do ano passado para as regiões atendidas pelo reservatório do Descoberto. Após 43 dias, as pessoas abastecidas pela barragem de Santa Maria passaram a enfrentar a restrição


postado em 14/06/2018 08:53 / atualizado em 14/06/2018 10:31

Racionamento no DF começou há um ano e meio com rodízio no abastecimento de água(foto: Breno Fortes/CB/D.A Press)
Racionamento no DF começou há um ano e meio com rodízio no abastecimento de água (foto: Breno Fortes/CB/D.A Press)
Após um ano e meio, chega ao fim do racionamento de água no Distrito Federal. O sistema de rodízio deixará de acontecer a partir desta sexta-feira (15/6). A restrição no abastecimento começou para as regiões atendidas pelo reservatório do Descoberto, em 16 de janeiro, responsável pela distribuição de água de cerca de 60% da população do Distrito Federal. Após 43 dias, as pessoas abastecidas pela barragem de Santa Maria, que contempla cerca de 24% dos moradores da capital, também começaram a enfrentar o rodízio.  
 
Na manhã desta quinta-feira (14/6), o governador Rodrigo Rollemberg divulgou o balanço das reduções de gastos e dos investimentos implementados durante o período de racionamento. Além disso, explicou que, a partir de amanhã, a Companhia de Saneamento Ambiental (Caesb) está autorizada a captar 4,3 mil l/s. Antes da restrição, a empresa podia retirar das barragens 4,9 mil l/s. Durante o rodízio, apenas 3,3 mil l/s eram retirados dos reservatórios. O governador conta com a redução do consumo da população para sanar o déficit de 600 l/s. 

Investimentos

No total, o GDF investiu mais de R$ 500 milhões durante a crise. O valor foi aplicado em obras de captação do Lago Paranoá, Bananal, transposição para o Rio Descoberto e a construção do sistema Corumbá, que deve fornecer 2,8 mil l/s. Desse valor 1,4 mil l/s deverá ser destinado ao DF e o restante para Goiás. A previsão é a de que as obras sejam finalizaras até dezembro deste ano. 

Com o fim do racionamento, os agricultores passaram a irrigiar 6 horas por dia e não apenas 3h. De acordo com Rollemberg, a substituição dos equipamentos da área rural, que diminuem o consumo, e a conscientização dos produtores devem garantir que não haja extrapolação de gasto do recurso.
 
Entenda o caso
O rodízio começou em 16 de janeiro de 2017. Mesmo após a medida restritiva, o nível das barragens caiu ao longo do ano. Em novembro, o reservatório do Descoberto chegou a 5,3% da capacidade total, o menor nível da história. O reservatório de Santa Maria chegou em situação crítica com 21,9%, em novembro. No entanto, com o início do quadro chuvoso na capital, o volume voltou a subir.  

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade