Publicidade

Correio Braziliense

Em junho, Lei Seca autuou 68,9% a mais do que na Copa de 2014

No último mês, 1.701 condutores foram multados por dirigir após consumir bebida alcoólica. É como se 56 pessoas tivessem sido multadas por dia


postado em 03/07/2018 17:30 / atualizado em 03/07/2018 17:46

Mais pessoas foram pegas dirigindo embriagadas em junho de 2018 do que no mesmo período de 2014, quando a Copa do Mundo foi realizada no Brasil, quando 1.007 motoristas foram autuados. Se comparado às autuações feitas no mês passado, o crescimento foi de 68.9% Segundo levantamento do Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran-DF), em junho último, 1.701 condutores foram flagrados dirigindo alcoolizados no DF. É como se 56 pessoas tivessem sido multadas por dia no mês de junho. Só no primeiro semestre de 2018 já são 10.217 infrações relativas à álcool e direção, segundo o Detran-DF. 
 

De acordo com o diretor-geral do Detran-DF, Silvain Fonseca, o órgão busca promover ações em diversos pontos do DF para inibir a condução de veículo após a ingestão bebida alcoólica. “O objetivo é evitar que motoristas alcoolizados se envolvam em acidentes de trânsito, por isso, em parceria com o DER e a Polícia Militar temos intensificados as ações de fiscalização”, ressalta Fonseca.

Penalidade


De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), consumir álcool e pegar no volante é infração gravíssima, com multa no valor de R$ 2.934,70 e suspensão do direito de dirigir por um ano. Caso ocorra a reincidência da infração no período de até 12 meses, a multa é em dobro, ou seja, R$ 5.869,40. 

A recusa em realizar o teste do bafômetro também é considerada infração com as mesmas penalidades. A concentração igual ou superior a 0,3 miligrama de álcool por litro de ar espelido pelo pulmão é considerado crime, cuja pena é detenção de seis meses a três anos, multa e suspensão da Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade