Publicidade

Correio Braziliense

Cortes de cabelo dos craques da Seleção inspiram a criançada

Em época de Copa do Mundo, a moda é acompanhar a Seleção Canarinho. Pequenos de todas as idades pedem os cortes dos jogadores e as cores do Brasil nos penteados


postado em 05/07/2018 06:00

(foto: Ana Rayssa/Esp. CB/D.A Press)
(foto: Ana Rayssa/Esp. CB/D.A Press)
Copa do Mundo, sem dúvida, é um dos eventos que agrega a maioria dos brasileiros. Mesmo quem não costuma acompanhar futebol, acaba se contagiando pela euforia da torcida. Os brasilienses lotam bares em dia de jogo, esgotam as camisetas oficiais nas lojas e decoram as ruas na torcida pelo hexa. Mas, nem só os adultos estão animados com o Mundial. A criançada também está apaixonada e mostra este amor todo na cabeça. Pequenos de todas as idades pedem os cortes dos jogadores e as cores do Brasil nos penteados.

Na família Zorzo, por exemplo, a paixão pelo esporte está no sangue. O empresário Filipe Zorzo, 34, se diz fanático. Paulistano, fez parte da torcida organizada do São Paulo e compartilha esse amor com o filho, Victor Hugo, 10. “Eu adoro futebol. Gosto de jogar com meus amigos como atacante na escola, depois da aula”, conta o menino.

Na terça-feira, eles estiveram no salão infantil Cabelo Club, em Águas Claras, para adotar o penteado de Neymar Júnior. “Uma vez ele raspou o cabelo, mas esta é a primeira vez que ele faz um corte assim. A ideia foi minha e ficou melhor do que esperávamos”, admitiu o pai. Depois de cortar, Victor Hugo se empolgou e pediu que pintassem seu cabelo com spray em verde-amarelo. A tinta é lavável, mas garantiu a alegria.

O proprietário do salão, Bruno Peres, 34, conta que com as vitórias da Seleção Brasileira, mais crianças têm pedido cabelos inspirados nos craques do time de Tite. “Os meninos querem, principalmente, ficar com o cabelo do Neymar; as meninas vêm em dia de jogo para fazer penteados, trancinhas, colocar fitinhas”, explicou. Mas, nem só de camisa 10 vive o cabelo da criançada.

O menino Rafael Bezerra, 11, quis o cabelo igual ao do atacante Gabriel Jesus. O irmão mais velho, Guilherme Bezerra, 25, diz que não é a primeira vez que o garoto decide por um corte diferente. “Uma vez ele apareceu em casa com os cabelos cortados no estilo moicano e minha mãe quase teve um ataque”, relembrou, divertindo-se. Os dois irmãos, apesar da diferença de idade, são muito amigos e o caçula de cinco irmãos segue a linha dos penteados do mais velho. 

“Eu já fiz aquele corte samurai, de vez em quando faço alguma coisa diferente. Vai ver é daí que o Rafa tira essas ideias”, acredita o rapaz.

O amor do garoto pelo esporte das chuteiras não fica só no estilo do cabelo. Ele garantiu que quando crescer quer ser jogador de futebol. “Eu gosto do Cristiano Ronaldo, Messi, Neymar e Coutinho”, disse. E o interesse do menino acabou envolvendo toda a família,  “Lá em casa a gente nunca foi de acompanhar a Copa, mas por ele a gente está vendo tudo”, garantiu a irmã, a estudante Larissa Bezerra, 20.
 
Ver galeria . 22 Fotos Mariana Machado/Esp. CB/D.A Press
(foto: Mariana Machado/Esp. CB/D.A Press )
  

Empolgação

As meninas também mostram o gosto pela Copa. A pequena Mariah Praia, 10, está tão empolgada com o evento, que pediu para a tia pintar o cabelo dela nas cores da Seleção. “Meus amigos vão pirar! Eu amo futebol, jogo todo dia na escola. A turma me chama de Maria Ronaldo, porque eu driblo todo mundo”, disse, orgulhosa. Ela conta que já pintou os cabelos nas cores do arco-íris e que, depois do evento na Rússia, vai colorir de roxo. “A minha mãe sempre me apoia. Quando eu quis fazer o risquinho na sobrancelha, ela fez também”, contou a menina.

O “risquinho” é chamado de “chavear”. Essa é outra característica muito usada pelos jogadores da Seleção e que tem sido imitada pelas crianças. O primo de Mariah, Heitor Praia, 8, também adotou o visual. “Os jogadores têm influenciado os cortes masculinos, mas principalmente, os infantis. O que antes era muito segmentado, hoje é mais aceito”, avalia Marina Praia, 46, cabeleireira e tia das crianças.

A jornalista Joana Praia, mãe de Heitor, explica que o filho ama futebol e, por isso, adotou também o penteado de Neymar. “Se ele pudesse, já acordava de chuteira. No condomínio onde a gente mora, ele e os amigos estão sempre jogando”, admira-se. “Na minha escola, tem mais gente que fez esse tipo de corte, é muito legal”, disse o garoto.

Mas, a também cabeleireira Vânia Praia, imã de Marina, alerta para os cuidados na hora de cuidar dos cabelos dos pequenos, como a hidratação regular. “Na hora de pintar ou descolorir, nós nunca pegamos na raiz do cabelo. As crianças têm os fios mais sensíveis; então, só fazemos um pedacinho. Tem de ser diversão sem prejudicar”, ressalta. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade