Publicidade

Correio Braziliense

Brasilienses reclamam de demora na entrega de documentos de veículos no DF

O Detran, no entanto, alerta que só recebe o documento quem está com todos os débitos quitados


postado em 07/07/2018 07:00 / atualizado em 07/07/2018 08:37

"Vou esperar um pouquinho mais a entrega em casa. Se não chegar até agosto, terei de buscar. O documento que tenho é válido até o início de setembro, mas não dá para esperar até o último momento para ir atrás, por causa das filas", afirma João Amaro de Lima Neto, eletricista (foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)
 
O eletricista João Amaro de Lima Neto, 54 anos, tem dois carros — um Corvette 2015 e um Corolla 2012 — e a preocupação de mantê-los em situação regular. Mesmo tendo pago em dia o IPVA e as demais taxas relativas aos automóveis, João ainda não recebeu o Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV) de 2018. A fiscalização começa em 1º de setembro. Conduzir sem o documento implica infração gravíssima, com multa de R$ 293,47, perda de sete pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e recolhimento ao depósito. O DF tem frota de 1.742.869 veículos. Desse total, 369.149 veículos foram licenciados.

De porte obrigatório, assim como a CNH, o CRLV é emitido e enviado pelos Correios pelo Departamento de Trânsito (Detran), anualmente. Mas isso só acontece se o motorista estiver com todos os débitos relativos ao carro quitados. Além do IPVA, para ter direito a receber o documento, é preciso pagar o licenciamento, o seguro obrigatório (DPVAT) e as multas de trânsito, mas é fundamental, também, que o endereço esteja atualizado no Detran. “O prazo para emissão e entrega do CRLV, pelos Correios, é de 30 dias, a contar da confirmação da quitação dos débitos obrigatórios e vencidos, no sistema informatizado do Detran”, reforça o site do órgão.

Na prática, no entanto, muita gente reclama que pagou tudo em dia, mas ainda não recebeu o documento. Dona de um Hyndai i30, ano 2016, a servidora pública Márcia Antunes conta que parcelou os débitos do veículo e quitou todas as prestações, mas também não recebeu o licenciamento de 2018. “Ainda não fui atrás porque lembro que o documento de 2017 também demorou muito a chegar à minha casa”, disse Márcia. De acordo com o Detran, caso o documento não chegue à residência, no prazo de 30 dias após a quitação dos débitos, o endereço da pessoa pode estar desatualizado ou pode existir débitos em aberto.

Boleto

No caso do eletricista João Neto, ele teme ter de faltar um dia de trabalho para se deslocar de São Sebastião, onde mora, até o Departamento de Trânsito (Detran), no Setor de Indústria e Abastecimento (SIA), a fim de retirar os documentos. “Vou esperar um pouquinho mais a entrega em casa. Se não chegar até agosto, terei de buscar. O documento que tenho é válido até o início de setembro, mas não dá para esperar até o último momento para ir atrás, por causa das filas”, disse João Neto.

Porém, não é preciso ir ao Detran para regularizar a situação. É possível tomar ciência do possível débito e imprimir o boleto no site www.detran.df.gov.br. Depois disso, o interessado deve aguardar 24 horas para confirmação do débito no sistema.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade