Publicidade

Correio Braziliense

Som incessante faz a polícia agir, em Ceilândia

Homem que deixou o som em volume excessivo, por mais de um dia, foi conduzido para a 23ª DP


postado em 07/07/2018 18:47 / atualizado em 07/07/2018 19:07

Na Ceilândia, equipamento de som com volume excessivo foi desligado(foto: PMDF / Divulgação)
Na Ceilândia, equipamento de som com volume excessivo foi desligado (foto: PMDF / Divulgação)
 
 
Quase um dia depois de perturbar, incessantemente, a tranquilidade dos vizinhos, pelo volume adotado no som instalado dentro de casa, um morador da Ceilândia foi encaminhado para a 23ª Delegacia de Polícia, diante da perturbação da ordem pública. O problema foi contornado depois que, no centro da cidade, uma senhora foi localizada, muito nervosa, e, chorando compulsivamente, contou que, desde sexta-feira, estava desesperada, pela impossibilidade da mãe dela dormir. A equipe da Rotran foi ao local em que o aparelho de som havia sido instalado. O barulho impedia o sono da senhora de 92 anos, mãe da mulher abordada, aos prantos, pelos policiais. Hostil e inconformado com o pedido feito pelos policiais (para abaixar o som), o vizinho demonstrou agressividade — tendo sido encaminhado para a 23ª DP, para a adoção dos procedimentos legais.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade