Publicidade

Correio Braziliense

Sobrevivente de acidente na BR-080, menino de 7 anos segue internado

Bruno Renato Rocha Silva, 7, único sobrevivente do Palio está internado no Hospital de Base e não corre risco de vida. No entanto, ele fraturou ambas as pernas e o fêmur


postado em 09/07/2018 21:55 / atualizado em 11/07/2018 10:43

Colisão deixou ambos os carros completamente destruídos(foto: Augusto Fernandes/Esp. CB/DA Press)
Colisão deixou ambos os carros completamente destruídos (foto: Augusto Fernandes/Esp. CB/DA Press)

 
A hipótese de que um dos motoristas envolvidos no acidente da BR-080 estivesse embriagado no momento da colisão é reforçada por uma familiar de quatro das vítimas. Segundo Raysa Rocha dos Santos, 18 anos - irmã de Renata Rocha dos Santos, 25; cunhada de Bruno dos Santos Silva, 31; e tia de Stefany Vitória Rocha Silva, 3, e Mikael Rocha Silva, 5 -, na madrugada do último domingo (8/7), Bruno passou em uma distribuidora de bebidas, na região conhecida como Taboquinha, horas antes de assumir o volante do Palio, e bater de frente com um Classic. Cinco pessoas morreram e outras quatro estão feridas.

De acordo com a jovem, Renata estava grávida de seis meses. Ela e a família tinham ido visitar a mãe de Bruno, em Taboquinha. Eles deveriam voltar para casa, em Samambaia, somente na tarde de domingo. No entanto, optaram por regressar ainda na madrugada. No trajeto, pararam na distribuidora. "Todos começaram a beber, incluindo o Bruno. Depois disso, eles entraram no carro, e seguiram o caminho", comentou.

Raysa contou que quase entrou no carro. "Um dos meus sobrinhos tinha me chamado para ir com eles, mas eu não quis. Fiquei na distribuidora, para voltar com outras pessoas da família." Minutos depois de os cinco deixarem o estabelecimento, Raysa foi informada do acidente envolvendo a irmã. Rapidamente, seguiu para o local. "A cena era muito assustadora. Foi um desespero, tantas pessoas próximas a mim naquela situação. Alguns corpos estavam irreconhecíveis", lembrou. 

A jovem relatou que o Corpo de Bombeiros demorou a chegar ao local. "Eles poderiam ter salvado o Mikael (o menino morreu no Hospital de Brazlândia). Quando eu cheguei, ele até sorriu para mim. Mas, no momento que foi socorrido, teve uma parada respiratória", disse. 

Raysa é tia de Bruno Renato Rocha Silva, 7, único sobrevivente do Palio. O menino está internado no Hospital de Base e não corre risco de vida. No entanto, ele fraturou ambas as pernas e o fêmur. A jovem contou que o menino chama pelos pais e pelos irmãos constantemente. "Ainda não contei o que aconteceu, porque tenho medo de que ele fique ainda mais traumatizado. O Bruno não se recorda de nada", explicou. "A dor é enorme. Os meus sobrinhos me adoravam. Será difícil viver sem eles. A partir de agora, não desgrudarei do Bruno", completou a jovem.

Família do Classic se recuperando

 
Amiga da família que estava no Classic, a professora Sílvia Rafele Nunes, 41, disse que José Adriano Ribeiro Lemos, 36, e Cristina Xavier do Nascimento, 40, já passaram por cirurgia e o estado de saúde de ambos é estável. No entanto, os dois seguem se recuperando no Hospital Regional de Taguatinga e no Hospital de Base, respectivamente. Na unidade de saúde do Plano Piloto, também está internada a menina Manuella Sofia Xavier, 5. Segundo informações do Corpo de Bombeiros, ela foi lançada para fora do veículo no momento da colisão.

Sílvia conversou com Cristina nesta segunda-feira e disse que a amiga não se lembra do acidente. "Ela só sabe que estava no carro, com o marido e as sobrinhas", relatou. Tanto ela quanto José Adriano estão recebendo acompanhamento de psicólogos. "Aos poucos, eles estão informando sobre o acidente. Além disso, estão instruindo os familiares a como lidar com a situação", explicou.

Está marcado para a tarde desta terça-feira (10/7), no cemitério Campo da Esperança em Taguatinga, o velório da menina Marina Gabriella de Oliveira Xavier, 9, que estava no Classic. A cerimônia será às 13h, na Capela 5, seguida do sepultamento, às 16h. Os corpos da família que estava no Palio serão sepultados na quarta-feira (11/7), no mesmo cemitério. O velório está marcado para as 12h, na capela 1, enquanto os sepultamentos devem ter início às 16h.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade