Publicidade

Correio Braziliense

Jovem é preso com banana de dinamite dentro de mochila, em Ceilândia

A suspeita é de que o explosivo seria usado para explodir caixas eletrônicos, de acordo com os investigadores. Polícia acredita que o rapaz possa fazer parte de uma quadrilha especializada


postado em 10/07/2018 20:40 / atualizado em 10/07/2018 21:23

Uma banana de dinamite foi encontrada na busca feita pelos policiais(foto: PCDF/Divulgação)
Uma banana de dinamite foi encontrada na busca feita pelos policiais (foto: PCDF/Divulgação)
Um homem de 20 anos foi preso em flagrante nessa segunda-feira (9/7) com explosivos, na QNO 13 de Ceilândia. A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) investigava o suspeito, identificado como Erick Roberto Diniz de Oliveira, há 20 dias. Eles chegaram ao rapaz após receber uma denúncia anônima, apontando que ele tinha vários explosivos, sem autorização, em uma loja do pai.

 

Os policiais foram ao local, um bazar, onde encontraram Erick. Com autorização do pai, vasculharam a loja e encontraram uma emulsão, explosivo similar a uma banana de dinamite dentro da mochila do jovem. A suspeita é de que seria usada em crimes, como explosões de caixas eletrônicos e estabelecimentos bancários.

 

Segundo o delegado que investiga o caso, Zander Pacheco, em depoimento, Erick disse que a dinamite não era dele. "Ele falou que, quando esteve preso, contraiu uma dívida com um colega na cadeia e, para quitar, precisava guardar os explosivos", disse o delegado. 

 

A polícia suspeita que Erick esteja mentindo para acobertar uma quadrilha responsável por explodir caixas de bancos no DF. O delegado disse que as investigações devem continuar para tentar localizar comparsas do preso.

 

O criminoso tinha passagem e esteve preso pelo crime de tráfico de drogas, mas foi solto e respondia em liberdade ao processo. Agora, aguarda audiência de custódia para saber se continuará preso.


Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade