Publicidade

Correio Braziliense

Familiares velam criança de 9 anos morta em acidente na BR-080

A menina de 9 anos estava no Corsa Classic, que foi atingido frontalmente por um Palio, na região de Taboquinha


postado em 10/07/2018 20:35 / atualizado em 11/07/2018 10:23

Família reunida prestando as últimas homenagens a Marina(foto: Erika Manhatys/Esp CB/DA Press)
Família reunida prestando as últimas homenagens a Marina (foto: Erika Manhatys/Esp CB/DA Press)
 

 

Na tarde desta terça-feira (10/7), o corpo de Marina Gabriella de Oliveira Xavier, 9 anos, uma das vítimas do acidente na BR-080 foi enterrado, no Cemitério de Taguatinga. A menina estava acompanhada dos tios José Adriano Ribeiro Lemos, 36, e Cristina Xavier do Nascimento, 40, e da irmã Manuella Sofia Xavier, 5. A família voltava de uma festa de aniversário indo em direção à chácara da tia, onde passariam a noite, em Taboquinha, região próxima a Padre Bernardo (GO).

 

O irmão de Cristina, Daniel Xavier, disse ao Correio que ela, o marido e a sobrinha mais nova seguem hospitalizados, realizando uma bateria de exames para verificar a condição de saúde de cada um. Cristina não soube da morte de Marina, por orientação médica. Apesar de estável, o quadro psicológico dela deve ser preservado. “No domingo, minha irmã passou por uma cirurgia e está bem. Ela está internada para se recuperar, mas não pudemos falar sobre a morte de Marina, os médicos disseram que, por causa do trauma, essa notícia poderia piorar sua situação”, conta Daniel.

 

Corpo de Marina Gabriella Xavier é enterrado no Cemitério de Taguatinga(foto: Erika Manhatys/Esp CB/DA Press)
Corpo de Marina Gabriella Xavier é enterrado no Cemitério de Taguatinga (foto: Erika Manhatys/Esp CB/DA Press)

 

Andreia Fideles, mulher de Daniel, narra como eles souberam do acidente. “Era madrugada quando nos ligaram falando que minha cunhada tinha sofrido um acidente. Foi terrível, ficamos desorientados, sem saber direito onde e como aconteceu”, relata. Ela lembra de Marina como uma “criança excepcional, doce, excelente aluna, que amava estudar”.

 

José Adriano foi o único a saber da morte da sobrinha, ele precisou liberar o túmulo usado pelo filho, que morreu ainda bebê. A aposentada Maria José, 77, é vizinha dos avós da criança, responsáveis pela criação das irmãs. “É uma tragédia muito grande, a dona Fátima (avó) está sentindo demais a perda, ela está muito abalada, porque era ela quem cuidava. Era uma menina linda, sempre elogiada pela avó, as duas eram muito prestativas e dispostas”, destaca, com tristeza, a vizinha.

 

Investigações

 

A Delegacia de Polícia de Padre Bernardo (GO) continua apurando as circunstâncias do acidente, mas, até o momento, não tem nenhuma informação concreta. Apesar do relato de uma familiar das vítimas do Palio de que Bruno dos Santos Silva, 31 anos, teria ingerido bebida alcoólica horas antes da colisão, o Instituto de Medicina Legal (IML) de Formosa ainda não tem o resultado dos exames que comprovariam se o motorista estava sob o efeito de álcool no momento do acidente.

 

"Ainda precisaremos de alguns meses para concluir as investigações. Não conversamos com nenhuma das vítimas que sobreviveram, pois todas estão hospitalizadas. O relato delas será importante para as nossas análises", disse o delegado Vinícius Máximo. 

 

Os corpos de Bruno, Renata Rocha dos Santos, 25, e Stefany Vitória Rocha Silva, 3, já passaram por necropsia e foram liberados para serem enterrados, assim como o do outro filho do casal, Mikael Rocha Silva, 5, que morreu no Hospital Regional de Brazlândia logo depois de ser socorrido. O velório e o sepultamento ocorrem nesta quarta-feira (10/7), no Cemitério de Taguatinga, a partir das 12h, na Capela 1. 

 

* Estagiária sob supervisão de Mariana Niederauer

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade