Publicidade

Correio Braziliense

Pai, mãe e duas crianças mortas no acidente da BR-080 são enterrados

Quatro dos cinco ocupantes do Palio morreram após a colisão com um Classic, no domingo (8/7). Condutor havia bebido antes da batida, diz a polícia civil


postado em 11/07/2018 15:03 / atualizado em 11/07/2018 17:56

Parentes e familiares reunidos para o sepultamento de Bruno dos Santos Silva, Renata Rocha dos Santos, Stefany Vitória Rocha Silva e Mikael Rocha Silva(foto: Augusto Fernandes )
Parentes e familiares reunidos para o sepultamento de Bruno dos Santos Silva, Renata Rocha dos Santos, Stefany Vitória Rocha Silva e Mikael Rocha Silva (foto: Augusto Fernandes )
Os corpos de Bruno dos Santos Silva, 31 anos, Renata Rocha dos Santos, 25, Stefany Vitória Rocha Silva, 3, e Mikael Rocha Silva, 5, foram enterrados na tarde desta quarta-feira (11/7), no Cemitério do Campo da Esperança de Taguatinga. A família foi vítima da tragédia envolvendo a colisão de um Palio e um Classic na BR-080, em uma região conhecida como Taboquinha, próxima a Padre Bernardo (GO), no domingo (8/7). 

Familiares e amigos compareceram em peso para se despedir dos quatro. Muitos vieram de Taboquinha, onde moram parentes de todas as vítimas, entre eles a mãe de Bruno, Maria dos Santos Silva, 50. Bastante comovida, ela desmaiou minutos depois de o velório ter início, e uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) precisou socorrê-la.
 
O clima de angústia era o mesmo entre os demais presentes à cerimônia. Uma das mais emocionadas era a irmã de Renata, Raysa Rocha dos Santos, 18. Chorando copiosamente, ela abraçou o corpo da irmã, e se negou a deixar que o caixão fosse fechado. "Não vai embora, irmã. Por favor. Eu não quero te deixar", gritava, aos prantos. 

Apesar da comoção, quem ficava ao lado do caixão das quatro vítimas encontrava forças para demonstrar o quanto admirava cada um. "O Bruno era um homem dedicado, e que amava os seus filhos. A Renata era a felicidade em pessoa, sempre estava com um sorriso no rosto. E as crianças eram a alegria da nossa família", disse o tio de Bruno, César da Silva, 29.

Motorista havia bebido 

Antes do acidente, de acordo com as investigações da Delegacia de Polícia de Padre Bernardo (GO), Bruno ingeriu bebida alcoólica. Ele estava com a família em uma festa de aniversário na casa do irmão. "Os próprios parentes do Bruno confirmam que ele bebeu. Além disso, ele discutiu com a mulher e estava bastante alterado. Mesmo assim, decidiu assumir o volante do Palio", explicou o delegado responsável pelo caso, Vinícius Máximo.

De acordo com Máximo, Bruno foi quem causou o acidente e o caso passou a ser tratado como homicídio culposo. "No entanto, deve ser arquivado por conta da morte de Bruno", ressaltou o delegado. O Instituto de Medicina Legal (IML) de Formosa, contudo, ainda não tem o resultado dos exames que indicariam a embriaguez de Bruno no momento da batida. 

A Polícia suspeita que o motorista do Classic, José Adriano Ribeiro Lemos, 36, também estaria sob efeito de álcool na hora da tragédia. "Ele também estava em uma festa familiar, onde provavelmente ingeriu álcool. Contudo, não temos elementos que comprovem a sua embriaguez até o momento", relatou.

O único ocupante do Palio que sobreviveu ao acidente é Bruno Renato Rocha Silva, 7. Ele ainda não sabe da morte dos pais e dos irmãos. Segundo Raysa - irmã de Renata, cunhada de Bruno, e tia das três crianças - nesta quarta-feira, o menino passou por cirurgia no Hospital de Base, onde está internado desde domingo. Ele fraturou ambas as pernas e os fêmures, mas está consciente. "Não quis contar, para não interferir no procedimento médico. Ainda não sei como fazer isso. Ele chama pelos pais e pelos irmãos a todo momento. É muito trsite ver essa situação e não poder fazer nada para ajudar", lamentou.

Na terça-feira (10/7), aconteceu o enterro de Marina Gabriella de Oliveira Xavier, 9. Ela estava no ouro carro, o Classic, e foi a única que morreu. Os tios dela, José Adriano e Cristina Xavier do Nascimento, 40, e a irmã Manuella Sofia Xavier, 5, seguem hospitalizados.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade