Publicidade

Correio Braziliense

Homem que matou ex-mulher liga para família para exigir guarda das filhas

Stefanno Jesus Souza de Amorim ligou para familiares da vítima, que temem que o suspeito vá atrás das crianças. Polícia pede que denúncias anônimas sobre o paradeiro do criminoso sejam feitas para o número 197


postado em 16/07/2018 13:18 / atualizado em 16/07/2018 18:18

Janaína Romão Lucio tinha 30 anos e trabalhava como servidora comissionada do Ministério dos Direitos Humanos(foto: Arquivo pessoal)
Janaína Romão Lucio tinha 30 anos e trabalhava como servidora comissionada do Ministério dos Direitos Humanos (foto: Arquivo pessoal)
O homem acusado de matar brutalmente a ex-mulher no sábado (14/7) teria ligado para o telefone fixo da família da vítima, na manhã desta segunda-feira (16/7). Stefanno Jesus Souza de Amorim é acusado de assassinar com cinco facadas Janaína Romão Lucio, 30 anos, funcionária do Ministério dos Direitos Humanos, na frente das filhas de 4 e 2 anos. O crime ocorreu no Condomínio Porto Rico, em Santa Maria, quando ela foi buscar as filhas na casa de um tio do rapaz.

 

Márcio de Souza Lúcio, irmão da vítima, relatou ao Correio que Stefanno ligou exigindo a guarda das filhas. "A ligação foi rápida e brusca. Disse somente que ia ficar com as meninas. Mas ele nunca foi um pai presente para elas, nunca ajudou comprando nada, nem sequer uma roupa. Por que ele quer ficar com elas?", questiona. 

 

A família informou a 33ª Delegacia de Polícia (Santa Maria), que está investigando o crime e busca capturar Stefanno. "Estamos com medo de que ele simplesmente apareça, tente pegar as meninas e machuque mais alguém. Uma hora antes de matar a minha irmã, ele ligou e também ameaçou meus pais", finaliza Márcio.

 

Stefanno Jesus Souza de Amorim: procurado pela polícia(foto: Arquivo pessoal)
Stefanno Jesus Souza de Amorim: procurado pela polícia (foto: Arquivo pessoal)

Polícia busca informações sobre o criminoso

Acusado de feminicídio, Stefanno Jesus está foragido e é considerado perigoso, por conta dos antecedentes criminais. Agentes estão de plantão 24 horas para receber qualquer informação sobre o paradeiro de Stefanno. “Pedimos que a população ligue para o 197 se souber de qualquer notícia sobre o suspeito”, afirmou o delegado-chefe adjunto da 33ª Delegacia de Polícia (Santa Maria), Alberto Rodrigues.

 

Familiares da vítima relataram a rotina de agressões sofridas por Janaína Romão Lúcio e pelas filhas, num relacionamento bastante conturbado. O criminoso chegou a postar no Facebook um texto em tom de ameaça, semanas antes do crime, onde relatou que evitar que as filhas do casal o encontrassem “dá ruim” (sic). Segundo o irmão dela, no dia do crime, Stefanno ordenou que Janaína fosse até a casa do tio dele buscar as crianças. “Ele disse que, se ela não fosse por conta própria, mataria as meninas. Então ela teve que ir", lamentou Márcio, irmão da vítima.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade