Publicidade

Correio Braziliense

Lua de sangue desta sexta-feira poderá ser vista do DF

A previsão é de que o fenômeno dure 1 hora e 42 minutos. Em Brasília, no entanto, ele poderá ser observado por um período pouco menor, entre 17h50 e 18h30


postado em 26/07/2018 17:11 / atualizado em 26/07/2018 20:22

(foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
(foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
 
Duas semanas depois de uma sexta-feira 13, os brasilienses terão a oportunidade de presenciar nesta sexta-feira (27/7) uma lua de sangue. Mas não há nada místico ou sobrenatural nisso. É que, nesta data, acontecerá um eclipse lunar total — tido, possivelmente, como o mais longo do século —, que deixará a lua com uma tonalidade avermelhada.

A previsão é de que o fenômeno dure 1 hora e 42 minutos. No Distrito Federal, no entanto, ele poderá ser observado por um período pouco menor, entre 17h50 e 18h30, segundo o astrofísico Ivan Soares, da Universidade de Brasília (UnB). 

Exatamente por isso, aliás, o docente prefere não cravar que o eclipse será o mais longo do século. "Vai ser um eclipse de quase uma hora. Em geral, é bem mais rápido. Mas a duração depende da localização geográfica, de onde você está observando", pontua.

No eclipse lunar, a Terra fica em uma posição entre o Sol e a lua. Assim, a luz solar passa pela atmosfera da Terra e projeta uma sombra que deixa a superfície da lua com um tom avermelhado.

De acordo com o Observatório Nacional, o eclipse ocorrerá entre 15h24 e 19h19, mas sua fase total — quando a lua estará totalmente coberta pela sombra da Terra — irá das 16h30 às 18h13. Como comparação, o eclipse lunar que aconteceu em julho de 2015 teve uma duração de apenas 12 minutos.

Ainda conforme o Observatório Nacional, o próximo eclipse lunar ocorrerá na noite de 20 para 21 de janeiro de 2019. Ao contrário do eclipse da próxima sexta-feira, ele poderá ser visto como total em todo o Brasil, do início ao fim.
 
Áreas voltadas para o leste e que tenham o horizonte livre são ideais para acompanhar o fenômeno. A Praça dos Três Poderes e a beira do Lago Paranoá são boas opções para os interessados. O observatório da UnB também estará aberto.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade