Publicidade

Correio Braziliense

Chácara de ex-guitarrista do Capital Inicial é arrombada no DF

Invasores levaram instrumentos musicais e outros objetos da casa de Loro Jones e deixaram a residência revirada. Polícia ainda não identificou suspeitos


postado em 07/08/2018 17:21 / atualizado em 07/08/2018 19:41

Fachada da chácara de Loro Jones, localizada no Núcleo Rural Mansões Fazendárias, em Santa Maria(foto: Reprodução/PMDF)
Fachada da chácara de Loro Jones, localizada no Núcleo Rural Mansões Fazendárias, em Santa Maria (foto: Reprodução/PMDF)

 
A casa do ex-integrante da banda de rock brasiliense Capital Inicial Antônio Marcos Lopes de Souza, mais conhecido como Loro Jones, foi invadida supostamente por assaltantes, na semana passada. O músico relatou à polícia que vários objetos foram roubados, incluindo instrumentos musicais e premiações do guitarrista. O caso está sendo investigado pela Polícia Civil do Distrito Federal, que ainda não tem suspeitos.

A chácara de Loro Jones fica no Núcleo Rural Mansões Fazendárias, em Santa Maria. O músico está em São Paulo e disse que uma caseira tomava conta do imóvel na sua ausência. 

"Minha chácara já havia sido invadida uma vez e, desde então, eu sempre pedia para alguns amigos passarem lá e ver se tinha algo errado", disse o músico, que está a trabalho na capital paulista, sem data para voltar. Segundo Loro Jones, um vizinho teria percebido a movimentação na residência. Os criminosos teriam chegado em carros e caminhões. Apesar disso, o homem não os denunciou por medo de represálias.
 
Itens pessoais do guitarrista foram depredados pelos invasores(foto: Reprodução/PMDF)
Itens pessoais do guitarrista foram depredados pelos invasores (foto: Reprodução/PMDF)
 


"Levaram guitarras, baterias, mesa de som, gravador de fitas, violões, além de alguns móveis. Até premiações que ganhei quando fazia parte do Capital Inicial foram furtadas. Quem orquestrou a ação sabia tudo que tinha na casa e seu valor financeiro. Equipamentos que adquiri com muito trabalho. Sinto-me invadido", desabafou.
 

Descoberta 


A polícia soube do caso apenas na quarta-feira da semana passada (1º/8). Uma equipe da Polícia Militar Ambiental passava pela região quando suspeitou da ação de um grupo de homens, que retirava a mobília de dentro da chácara. Eles foram conduzidos à 20ª Delegacia de Polícia (Gama Oeste), onde relataram que haviam ganhado os objetos e acabaram liberados após depoimento.
 
Grupo abordado pela Polícia Militar usava um caminhão para carregar os itens da residência de Loro Jones(foto: Reprodução/PMDF)
Grupo abordado pela Polícia Militar usava um caminhão para carregar os itens da residência de Loro Jones (foto: Reprodução/PMDF)
 

Agora, a casa está sob a guarde de uma irmã de Loro Jones, que mora em Brasília. Ao Correio, ela disse que a chácara do irmão foi alvo de vandalismo. "Ele perdeu um pouco da sua história de vida. Nós guardamos as nossas memórias através de fotos e objetos, e as pessoas que fizeram isso não tiveram piedade alguma", relatou a mulher, que não quis se identificar.

"Eu fui molestado, de coração. Foi uma falta de respeito enorme. Minha vida é a música. Não foi o lado financeiro que me chocou, mas sim, o emocional. Essas coisas tiram você do prumo. Vou precisar trabalhar bastante para transformar essa casa em um lar novamente", comentou Loro Jones.
 
O músico estima que o prejuízo com o furto dos instrumentos ultrapasse R$ 500 mil. Até a última atualização desta reportagem, ninguém havia sido preso.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade