Publicidade

Correio Braziliense

Homem descumpre medida protetiva e é preso na Candangolândia

A vítima diz que ele teria tentado entrar na casa, de forma agressiva. O suspeito alega que queria ver o filho


postado em 12/08/2018 16:56 / atualizado em 12/08/2018 17:27

(foto: PMDF/ Divulgação)
(foto: PMDF/ Divulgação)
Um homem foi preso na manhã deste domingo (12/8), na Candangolândia, após descumprir uma medida protetiva a favor da ex-mulher. O suspeito não teve a identidade divulgada pela Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF), que efetuou a prisão. Ele alegou que queria ver o filho e, por isso, teria ido à casa onde a criança mora, com a mãe. 
 
Segundo os policiais que atenderam a ocorrência, a vítima teria relatado que o agressor chegou à casa dela pela manhã, por volta das 8h. De maneira agressiva, teria tentado entrar no imóvel antes mesmo de ser antedido, forçando o portão de acesso. Sem sucesso, foi embora.  
 
Por volta das 10h30, o acusado foi surpreendido em frente ao Posto de  Saúde da região administrativa, na terceira avenida. O acusado assumiu que teria ido à casa da ex, alegando que havia sido convidado, e que deixaria uma quantia para que ela comprasse roupas para a criança. A vitima nega.
 
Todos os envolvidos foram levados para a 21ª Delegacia de Polícia (Taguatinga Sul), que investigará o caso. O suspeito foi detido por, segundo a PMDF, "descumprir reiteradas vezes a Medida Protetiva de Urgência, ora determinada pelo Juizado de Violência  Doméstica e Familiar do Núcleo Bandeirante". 

 
Dois casos no fim de semana 

Esse é o segundo caso de prisão devido ao descumprimento de medida protetiva só neste fim de semana. Nesse sábado (11/8), outro homem foi preso, também na Candangolândia. A prisão foi feita pela polícia do DF após o Juizado de Violência Doméstica e Familiar do Núcleo Bandeirante ter informado que o homem havia colocado em risco a integridade física e psicológica da vítima. 

 

Segundo o sargento Pablo Araújo, tanto o agressor quanto a vítima já eram acompanhados há seis meses pelo Programa de Prevenção à Violência Doméstica (Provid) da PM.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade