Publicidade

Correio Braziliense

Chegada do MST a Brasília para o trânsito em várias vias do DF

Movimento social chega à capital para defender candidatura do ex-presidente Lula. Nesta segunda-feira de manhã, engarrafamentos foram registrados na BR-060, BR-040 e outras vias


postado em 13/08/2018 08:52 / atualizado em 13/08/2018 12:23

Ver galeria . 10 Fotos Ed Alves/CB/D.A Press
(foto: Ed Alves/CB/D.A Press )
O deslocamento de cerca de 5 mil integrantes do Movimento dos Trabalhadores Sem-Terra (MST), que chegam a Brasília para uma manifestação a favor da candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, provocou um engarrafamento em diferentes vias do Distrito Federal na manhã desta segunda-feira (13/8).

Por volta das 8h30, a Polícia Rodoviária Federal demonstrava preocupação especialmente com a BR-060, onde o engarrafamento começava na Estrada Parque Núcleo Bandeirante (EPNB). Os policiais acompanharam os manifestantes para garantir uma segurança no trânsito, mas não conseguiram evitar o aglomerado de carros.  

Havia registro de trânsito lento também na BR-040, na altura do Km 31; na BR-020, na altura do Km 3 e próximo ao Colorado, no sentido para Brasília; na DF-075, na altura do Km 5; na Epia Sul (DF-003); e na DF-001, na altura de Samambaia. 

Os manifestantes do MST estão divididos em três grupos, que chamam de colunas. Cada um deles saiu de regiões diferentes do Brasil rumo a área central de Brasília, onde pretendem montar acampamento em frente ao Congresso Nacional. O movimento ocupa principalmente o acostamento e uma das faixas de cada uma dessas vias. 

Segundo a Polícia Militar, os integrantes do MST se deslocam cerca de 12 quilômetros por dia para se reunir em pontos de encontro. Já os integrantes do grupo disseram que o caminho percorrido até Brasília foi de cerca de 20 quilômetros. Nesta segunda-feira (13/8), eles devem acabar concentrados na Granja do Toro. Nos próximos dias, diversos grupos, alguns ligados a outros movimentos sociais, devem chegar à capital.
 
Mariana Souza, estudante de 26 anos, ficou presa no engarrafamento da BR 020, próximo a Granja do Torto. Ela disse que não tinha uma opinião sobre a manifestação, mas que os impactos no trânsito foram prejudiciais: "Nesse horário que muita gente está indo trabalhar, estudar, fica complicado encarar um engarrafamento desse". 
 

Três grupos

As estradas de Brasília ficaram engarrafadas em diversos pontos porque os integrantes do MST estão em diferentes grupos. Ao todo, são três colunas principais, como eles chamam cada divisão. Nesta segunda-feira (13/8), elas se concentraram na rodoviária interestadual, no Balão do aeroporto e no Balão do Torto. 

Lucinéia Durães, coordenadora nacional da marcha, disse que amanhã cada uma dessas equipes se deslocará novamente, às 6h. "Vamos em direção ao Estádio Nacional e as nossas colunas vão se reunir na entrada da Esplanada. Sabemos que vai atrapalhar o trânsito, mas nós temos que pedir compreensão, porque estamos lutando pelos objetivos do povo."

Um desses grupos chegou a protestar ainda em frente a casa do Ministro do Supremo Tribunal Federal, Edson Fachin. A manifestação começou na tarde de domingo (12/8), quando os integrantes do MST realizaram um ato inter-religioso na Asa Norte, mas naquela ocasião o trânsito não foi afetado.  

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade