Publicidade

Correio Braziliense

Moradores de condomínio de classe média são flagrados furtando água

Ponto de ligação clandestino foi encontrado pela Caesb e pela Polícia Civil em condomínio com várias casas de dois andares em Arniqueiras. Multa aos moradores pode chegar a R$ 72 mil


postado em 15/08/2018 13:54 / atualizado em 15/08/2018 14:03

Só este ano, ligações clandestinas foram encontradas em 2.800 residências do DF(foto: Marco Peixoto/Caesb/Divulgação)
Só este ano, ligações clandestinas foram encontradas em 2.800 residências do DF (foto: Marco Peixoto/Caesb/Divulgação)
Ao menos 50 casas de um condomínio de classe média, em Arniqueiras, foram flagradas furtando água. Uma operação conjunta da Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb) e da Polícia Civil, nesta quarta-feira (15/8), identificou o ponto de ligação clandestino e autuou os moradores, no Condomínio Tom Jobim. 

 

Segundo Geraldo Donizeth, gerente de vistoria e fiscalização da Caesb, a informação de que o condomínio, com boa parte das casas com dois pavimentos, utilizava água irregularmente chegou por meio de uma denúncia anônima. "A perícia vai indicar quantos litros de água foram furtados, mas o levantamento prévio dá conta de que os moradores usaram a água furtada também para construir as casas", comenta.

 

Além de responder a um processo penal, os responsáveis podem ter de pagar até R$ 72 mil de multa. Só neste ano, a companhia realizou 10.420 vistorias e descobriu 1.300 intervenções indevidas na rede de água. Ao todo, 2.800 residências foram descobertas utilizando ligações clandestinas.

 

Prejuízo para o consumidor

Um levantamento da concessionária aponta que há mais de 41 mil pontos de consumo não autorizado no DF. A irregularidade acontece quando alguém faz derivações da rede de abastecimento sem que a água passe por um hidrômetro. O crime representou, em 2017, o consumo irregular de 727 milhões de litros aproximadamente, o que representa prejuízo de R$ 43,5 milhões. 

 

"Como a utilização integra o índice de perdas da Caesb, que também compõe a tarifa, aqueles consumidores que estão regulares acabam, mesmo que indiretamente, arcando com o custo da água consumida irregularmente", comenta Donizeth.

 

Como denunciar

É possível denunciar ligações o furto de água por meio do telefone 115 e do site da companhia. A denúncia também pode ser feita anonimamente na delegacia de polícia.

 

A multa para quem for pego fazendo ligação clandestina de água varia entre R$ 1.600 e R$ 72 mil. Além disso, a fraude também é registrada como furto, e as investigações são conduzidas pela Polícia Civil. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade