Publicidade

Correio Braziliense

Empate técnico na disputa pelo Buriti, aponta pesquisa exclusiva do Correio

Levantamento exclusivo do Correio Braziliense, feito pelo Instituto Opinião Política, destaca um cenário surpreendente: quatro nomes têm reais chances de ir para o segundo turno


postado em 16/08/2018 04:05 / atualizado em 16/08/2018 11:14

(foto: Kleber Sales/CB/D.A Press)
(foto: Kleber Sales/CB/D.A Press)

Em uma disputa acirrada, quatro candidatos ao Governo do Distrito Federal aparecem empatados tecnicamente na liderança da corrida pelo Palácio do Buriti. Pesquisa encomendada pelo Correio Braziliense e realizada pelo Instituto Opinião Política mostra que, se a eleição fosse hoje, o governador Rodrigo Rollemberg (PSB) teria 12,3% dos votos. A ex-distrital Eliana Pedrosa aparece em segundo, com praticamente o mesmo percentual do atual chefe do Executivo: 12,1%. A pesquisa foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral do DF com o número DF-03100/2018.
 

Como a pesquisa tem uma margem de erro de três pontos percentuais, o terceiro e o quarto colocados no levantamento estimulado também estão em empate técnico com os líderes. Rogério Rosso (PSD) tem 8,5% das intenções de voto e Alberto Fraga (DEM), 8,4%. A pesquisa revela um cenário de indefinição na disputa pelo GDF e indica a realização de segundo turno na corrida pelo governo local. Seguindo a tendência nacional, o número de indecisos chama a atenção: 12,8% não sabem quem escolher para o governo, e 32,9% dos eleitores declararam que vão votar nulo ou em branco.

O trabalho do Instituto Opinião Política mostrou que, na pesquisa estimulada, na sequência dos quatro líderes aparece o candidato do Partido Novo, Alexandre Guerra, com 3,8% das intenções de voto. Em sexto lugar está o economista Júlio Miragaya, do PT, escolhido em convenção do partido realizada no mês passado. O ex-presidente da Companhia de Desenvolvimento do Planalto Central (Codeplan) tem 3,0% das intenções de voto na pesquisa estimulada.

Logo após aparece o nome da candidata do PSol, Fátima Sousa, com 2,2%. A professora da Faculdade de Ciências da Saúde da Universidade de Brasília (UnB) foi convidada pelo partido a disputar o Buriti em dezembro do ano passado. Em maio, o PSol a lançou oficialmente como pré-candidata ao governo. Em oitavo lugar está o general Paulo Chagas, do PRP. De acordo com a pesquisa, ele possui 1,8% das intenções de voto. O militar tem 68 anos e está na reserva há 10 anos, após quase quatro décadas de serviço militar.

Na sequência está o advogado Ibaneis Rocha, do MDB, com 1,4% das intenções de voto. O ex-presidente da Ordem dos Advogados do Brasil no DF concorre a um cargo eletivo pela primeira vez neste pleito. Em décimo lugar na pesquisa estimulada está o representante do PSTU, Antônio Guillen, com 0,5% das intenções de voto, seguido por Renan Rosa, do PCO, com 0,4%.

Espontânea

No comando do governo há três anos e oito meses, Rodrigo Rollemberg lidera o levantamento na pesquisa espontânea. Quando questionados em qual candidato votariam, sem a apresentação de uma lista de opções, os eleitores citaram principalmente nomes que realmente estão na disputa.
 
Rollemberg tem 6% das intenções de voto nessa modalidade de avaliação. Em segundo lugar, está o deputado federal Alberto Fraga (DEM), com 2,9%. O ex-secretário de Saúde Jofran Frejat (PR) ocupa o terceiro lugar na pesquisa espontânea, com 2,8% das citações. O médico, entretanto, que era pré-candidato ao GDF, desistiu da corrida eleitoral em julho. Ele liderava a disputa e ainda é lembrado pelo eleitorado.

Em quarto lugar da espontânea está a ex-distrital Eliana Pedrosa, com 2,5% dos votos, seguida por Rogério Rosso (PSD), com 2%. Júlio Miragaya (PT) tem 1,1% e Alexandre Guerra, do Novo, aparece com 0,9% das intenções de voto.
 
 
 
Joaquim Roriz, atualmente sem partido, não vai disputar as eleições, mas aparece entre os nomes citados pelos entrevistados. No total, 0,6% indicaram a vontade de votar no ex-governador. O advogado Ibaneis Rocha (MDB) e o general Paulo Chagas (PRP) têm o mesmo percentual de votos de Roriz. A candidata do PSol, Fátima Sousa, também foi citada na espontânea com 0,4% das menções.

Mais uma vez, o número de indecisos e de eleitores que pretendem anular o voto é alto: 45,9% dos entrevistados ainda não escolheram candidato e 32,1% declararam que vão votar em branco ou nulo.

Para o diretor de Negócios do Instituto Opinião Política, Carlos André de Almeida Machado, o desfecho da corrida eleitoral é um mistério. “Essa eleição tem uma largada com o cenário mais competitivo que a gente viu nos últimos anos. São quatro candidatos com empate técnico”, comenta.

“São quatro candidatos com possibilidades de vitória nesse início de caminhada, o que demonstra que será uma campanha muito acirrada, com disputa voto a voto”, acrescenta Carlos André. Ele cita ainda outro dado relevante: o alto percentual de eleitores que ainda não sabem em quem vão votar ou que pretendem anular o voto. “Esse percentual chega a 44%, o que é compatível com o cenário nacional. De cada 10 pessoas, quatro não sabem em quem votar”.

A pesquisa foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-DF) com o número DF-03100/2018. Para a amostra, foram realizadas 1.231 entrevistas, entre 10 e 13 de agosto, com eleitores residentes no Distrito Federal com mais de 16 anos. O intervalo de confiança da pesquisa é de 95% e a margem de erro é de 3%. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade