Publicidade

Correio Braziliense

Homem de 25 anos morre baleado em festa na 904 Sul

A vítima foi atingida por dois disparos no abdômen. Ele não resistiu aos ferimentos e morreu no local


postado em 25/08/2018 14:52 / atualizado em 07/09/2018 07:56

Marcelo Lira, 25 anos, não resistiu aos ferimentos e morreu no local do crime(foto: Reprodução Facebook)
Marcelo Lira, 25 anos, não resistiu aos ferimentos e morreu no local do crime (foto: Reprodução Facebook)
 
Agentes da 1ª Delegacia de Polícia (Asa Sul) investigam a morte de um homem dentro de uma casa noturna da 904 Sul. Marcelo Lira, 25 anos, foi morto a tiros dentro da Associação dos Empregados da CEB (ASCEB), que recebia uma festa de música eletrônica. O crime aconteceu na madrugada deste sábado (25/8) e o autor dos disparos ainda está foragido. De acordo com informações da Polícia Militar, Marcelo teria entrado armado no evento, quando discutiu com o suspeito, que tomou a arma dele e atirou.  

Ainda segundo a PM, a vítima teria sido atingida por dois disparos no abdômen. O Corpo de Bombeiros e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) precisaram ser acionados para atender a Marcelo. Os socorristas realizaram os primeiros socorros e ressuscitação cardiopulmonar por aproximadamente 40 minutos, mas a vítima não resistiu e morreu ainda no local do crime.  

Até a última atualização desta reportagem, as investigações ainda não tinham avançado. De acordo com o delegado plantonista da 1ª DP, Leonardo Silva, a apuração do ocorrido ainda estava em andamento. “Ainda estamos em diligência e não temos nenhum material para repassar à imprensa”, frisou. O crime está sendo tratado como homicídio.  

Aos policiais militares que atenderam a ocorrência, testemunhas afirmaram que após discutir com Marcelo, o suspeito teria fugido do local. Os militares ainda ressaltaram que realizaram ronda pela região, mas não conseguiram localizar o autor dos disparos. Os investigadores também não informaram que tipo de procedimento tomarão para apurar o crime e se o acusado já foi identificado.  

Ao Correio, a irmã de Marcelo, Rafaelle Lira, 31, contou que recebeu a notícia na manhã deste sábado. “Eu moro em Fortaleza (CE), ainda não sei o que aconteceu. Tudo que fiquei sabendo, foi por meio de postagens na internet”, lamentou. Segundo ela, o irmão não estava trabalhando e ela não soube informar mais detalhes sobre o caso. “Estou arrasada e em choque, sem acreditar que meu irmão se foi. Minha mãe também está assim”, lamentou a mulher em uma postagem no Facebook.  

A ASCEB informou que as festas são realizadas de forma terceirizada. “O espaço onde os eventos são feitos é alugado. Nós exigimos toda documentação dos produtores e nosso contrato rege que eles têm total responsabilidade sobre promoção e realização”, frisou.  

Em nota, a 904 Living, responsável por promover a festa, lamentou o ocorrido. “No evento, havia aproximadamente 300 pessoas e tínhamos seguranças de ambos os sexos fazendo revista rigorosa na entrada, que só era permitida a maiores de 18 anos”, ressaltou o texto. Ainda segundo a empresa, esse tipo de situação foge do controle deles, já que alguns frequentadores saem de casa com más intenções. “Prestamos sentimentos a família e as pessoas que presenciaram o fato”, disse.  

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade