Publicidade

Correio Braziliense

Assaltante acusado de causar três mortes em acidente no Eixão Sul vira réu

Paulo Brás de Oliveira Júnior, 23 anos, responsável pelo acidente que causou a morte de três pessoas no Eixão, em 12 de agosto, será julgado por crime ao patrimônio


postado em 28/08/2018 16:21 / atualizado em 28/08/2018 16:21

Os dois passageiros da Kombi morreram na hora e outro, do EcoSport, dias depois(foto: Bruna Lima/CB/D.A Press)
Os dois passageiros da Kombi morreram na hora e outro, do EcoSport, dias depois (foto: Bruna Lima/CB/D.A Press)
Paulo Brás de Oliveira Júnior, 23 anos, responsável pelo acidente que causou a morte de três pessoas no Eixão, em 12 de agosto, virou réu após a Justiça receber a denúncia do Ministério Público. O processo agora seguirá em trâmite normal na primeira instância, aguardando a decisão do Judiciário.
 
O réu será julgado por crime ao patrimônio e o processo segue na 1ª Vara Criminal de Brasília, no Fórum Desembargador Milton Sebastião Barbosa. 

O acidente, que culminou na morte de três pessoas na Asa Sul ocorreu em 11 de agosto, em uma tarde de sábado, após Paulo, que fugia da abordagem da Polícia Militar, roubar o carro de uma senhora de 62 anos com ela e o sobrinho, de 6, dentro.
 
O acusado pretendia fugir após roubar um relógio na 505 Sul. Ele manteve a mulher e o sobrinho dentro do carro das vítimas, dando início a uma série de acontecimentos que resultaram na tragédia. 

A Polícia Militar iniciou uma perseguição ao carro, conduzido em alta velocidade por Paulo. Ao fazer uma manobra brusca, ele acabou batendo em uma kombi que perdeu o controle, invadiu a faixa na contramão e colidiu com outro carro, modelo EcoSport. Os passageiros que estavam dentro da kombi, um homem e uma mulher, morreram na hora. A terceira vítima, passageiro do outro carro, morreu dias depois.

Paulo Brás foi preso em 2016 e cumpria pena em regime semiaberto, ou seja, apenas dormia no Centro de Progressão de Penitenciária (CPP), e trabalhava durante o dia.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade