Publicidade

Correio Braziliense

Justiça condena a 11 anos de prisão motorista que matou mãe e filha

Rafael Yanovich Sadite, 37 anos, respondeu por homicídio, embriaguez ao volante e lesão corporal


postado em 28/08/2018 22:46 / atualizado em 28/08/2018 22:46

Alessandra e a filha, Júlia, não resistiram aos ferimentos(foto: Arquivo Pessoal)
Alessandra e a filha, Júlia, não resistiram aos ferimentos (foto: Arquivo Pessoal)
 
O Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT) condenou Rafael Yanovich Sadite, 37 anos, a 11 anos de prisão. Em 2014, ele colidiu em um veículo e matou mãe e filha. O acidente aconteceu em Águas Claras e tirou a vida de Alessandra Tibau Trino de Oliveira, 33 anos, e a filha dela, Júlia Trino de Oliveira, 1 ano. À época, a perícia constatou que o acusado estava a 130 km/h em uma via de 60 km/h. Inicialmente, a pena será cumprida em regime fechado.  

O júri também decidiu que Rafael deverá pagar 14 dias-multa, à razão de 1/30 do salário mínimo vigente. Ele respondeu pelos crimes de homicídio, embriaguez ao volante e lesão corporal, já que o acidente deixou vítimas feridas: Gabriel Gomes Faria Oliveira, pai de Júlia e marido de Alessandra, que dirigia o veículo; e Leandro Adão, passageiro.   

Gabriel conduzia o veículo acompanhado pela família quando foi atingido pelo carro de Rafael ao fazer uma conversão permitida. Rafael passou por exame de alcoolemia, que constatou a embriaguez. Além disso, o carro dele estava sem placas de identificação. O laudo também mostrou que, se o acusado não estivesse em alta velocidade, o acidente não teria acontecido. 

O Correio entrou em contato com a defesa de Rafael, que informou que encaminhará um posicionamento posteriormente.  

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade