Publicidade

Correio Braziliense

Vídeo: servidor do GDF entrega panfletos eleitorais em carro oficial

Em nota, o executivo afirmou que o motorista será exonerado do cargo que ocupava na Subsecretaria de Modernização do Atendimento ao Cidadão. Ele estava distribuindo panfletos do candidato Alberto Fraga (DEM)


postado em 29/08/2018 20:05 / atualizado em 30/08/2018 11:02

O homem usou um carro do GDF para entregar panfletos a uma mulher(foto: Reprodução)
O homem usou um carro do GDF para entregar panfletos a uma mulher (foto: Reprodução)
 
O servidor público que foi flagrado usando um carro oficial do Governo do Distrito Federal (GDF) para entregar panfletos do candidato a governador Alberto Fraga (DEM) vai ser exonerado. Após o flagrante – feito em um posto de gasolina no Gama, nesta quarta-feira (29/8) – viralizar na internet, o executivo afirmou que, além da demissão, o homem, identificado como Júlio César Mariano vai responder a um processo administrativo. 

O servidor Júlio César, lotado na Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus), exercia um cargo de chefia na Unidade de Gestão da Subsecretaria de Modernização do Atendimento ao Cidadão. Ele vai responder por uso indevido do veículo oficial na distribuição de material de propaganda eleitoral de um candidato. "O Ministério Público Eleitoral será notificado do fato, bem como das medidas legais adotadas", afirma o GDF, em nota. 
 
 
No vídeo é possível observar o homem entregando panfletos e adesivos a uma mulher, em frente a um posto de gasolina. O responsável pelo flagrante surpreende os dois e afirma: "Legal isso aí, no carro do GDF e entregando material de campanha", ironiza. 
 
O material de campanha pertence ao candidato Alberto Fraga(foto: Reprodução)
O material de campanha pertence ao candidato Alberto Fraga (foto: Reprodução)
 
O deputado federal Alberto Fraga se manifestou em nota sobre o assunto e afirmou que se trata de "um procedimento irresponsável, voluntário de um apoiador e, portanto, de inteira responsabilidade dele. Sou contrário, a esse tipo de atitude, e ele dever responder perante a lei por seus atos". 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade