Publicidade

Correio Braziliense

Em Ceilândia, Ibaneis promete volta de programas sociais

O candidato do MDB ao GDF passou a manhã em compromissos na região


postado em 01/09/2018 11:54 / atualizado em 01/09/2018 15:10

(foto: Renato Alves/Divulgação )
(foto: Renato Alves/Divulgação )

Ceilândia foi o foco da campanha de Ibaneis Rocha neste sábado (1/9). Na região, que tem mais de 300 mil eleitores, o candidato do MDB ao GDF passou pela Feira do Produtor e fez reuniões com diversas lideranças da cidade.

Durante a passagem por Ceilândia, Ibaneis ouviu pedidos da população, que reivindica principalmente mais atenção para a segurança e para a saúde. Ele prometeu trazer de volta políticas sociais como o Pão e Leite. Pelo programa (encerrado em 2011), o GDF comprava alimento de produtores e distribuía para famílias carentes.

"Isso é muito importante para a população por ser, muitas vezes, a primeira refeição do dia, além de gerar emprego porque aumenta a renda dos produtores e das padarias", justificou o advogado.

Na segurança, o concorrente ao GDF destacou a necessidade de que todas as delegacias funcionem em tempo integral e de aumento  do efetivo da Polícia Militar. "Hoje os bandidos estão soltos e a população está presa. Precisamos tomar essas medidas para dar novamente segurança à população."

A saúde, segundo Ibaneis, precisará ser priorizada. Para ele, o quadro atual é de total abandono. "Em todo o DF está assim, mas aqui, por ser uma região com volume muito grande de pessoas, o hospital, por exemplo, está ainda mais sucateado. Brasília precisa de um projeto de recuperação das estruturas públicas", criticou.

Feira

Na Feira do Produtor, Ibaneis ouviu pedidos de mais investimentos na área rural e na estrutura do local. "Eles têm condições de produzir mais, mas não recebem o amparo do governo neste momento", disse.

Ele prometeu reestruturar a feira. "Nós vamos dar condições sanitárias, criar um estacionamento, melhorar os boxes", assegurou. Para os atacadistas, Ibaneis acenou com a possibilidade de o GDF comprar produtos para abastecimento de escolas e hospitais.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade