Publicidade

Correio Braziliense

Em Arapoanga, Fraga promete investimento em segurança, cultura e turismo

Candidato ao GDF pelo DEM, Alberto Fraga promete mais médicos e defende redução da maioridade penal


postado em 02/09/2018 10:17 / atualizado em 02/09/2018 10:40

Alberto Fraga caminha pelas ruas do Arapoanga e promete investimento em saúde, segurança pública e turismo(foto: Isa Stacciarini/CB/D.A Press)
Alberto Fraga caminha pelas ruas do Arapoanga e promete investimento em saúde, segurança pública e turismo (foto: Isa Stacciarini/CB/D.A Press)
Investimento em segurança, proteção às mulheres e nas áreas da cultura e do turismo. Em caminhada pelo Arapoaganda, bairro de Planaltina, na manhã deste domingo (2/9), o candidato ao Governo do Distrito Federal (GDF) Alberto Fraga (DEM) destacou as principais bandeiras de campanha. 

Ele percorreu a pé o centro do Arapoanga, entrou em lojas, cumprimentou a população e tomou café em um dos estabelecimentos. "Vamos investir em um posto de saúde na região com três médicos de prontidão. Um clínico geral, um pediatra e um ginecologista. A saúde pública do DF precisa de gestão. O que esse governador preguiçoso não fez eu vou fazer, porque temos pessoal para isso. Hoje são 5,2 mil médicos na rede pública", alegou. 

Na abordagem às mulheres, o candidato reforçou a defesa da população feminina. "Algumas mulheres dizem que não gostam do Fraga, mas a lei do feminicídio é minha e eu a defendo, assim como a licença maternidade para mães adotivas", destacou. 

Na segurança, ele defendeu a redução da maioridade penal, mas não mencionou para quantos anos. "Hoje o menor precisa ser responsabilizado pelo crime que cometeu. A bandidagem está forte, mas quem vai decidir a idade serão os psicólogos, pedagogos e assistentes sociais. Mas defendo que precisa prevalecer o discernimento. Não é prender um menino de 12 anos, mas se outro de 15 ou 16 anos tem como saber o que é certo e o que é errado precisa ser responsabilizado", destacou. 

Fraga defendeu que cultura e turismo se complementam. "Principalmente Planaltina sendo esse polo de cultura, o DF precisa ser incluído no roteiro turístico", defendeu.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade