Publicidade

Correio Braziliense

Homem é preso por se masturbar diante de aluna em banheiro feminino da UnB

Apesar de a estudante ter dito que o suspeito a tentou puxar de volta para o banheiro, o caso foi registrado apenas como ato obsceno, e o suspeito liberado após prestar depoimento


postado em 03/09/2018 14:50 / atualizado em 03/09/2018 14:52

O acusado no momento em que foi detido: liberado após assinar termo circunstanciado(foto: Material Cedido ao Correio)
O acusado no momento em que foi detido: liberado após assinar termo circunstanciado (foto: Material Cedido ao Correio)

Uma estudante da Universidade de Brasília (UnB) foi vítima de ato obsceno em um dos banheiros do Câmpus Darcy Ribeiro, na Asa Norte. O crime aconteceu no sábado (1º/9), por volta das 8h30, horário de aula na instituição. O agressor, de 26 anos, ex-aluno de pedagogia da universidade, foi detido e liberado após assinar um termo circunstanciado. 

A vítima, que tem 21 anos, conta ao Correio que foi surpreendida quando se preparava para deixar o banheiro. Segundo ela, o homem estava sem a parte de baixo das roupas e se masturbava. "Quando eu vi que ele ia me puxar para dentro do banheiro, saí correndo e pedi ajuda para duas colegas de sala”, diz. A polícia foi acionada e conseguiu deter o suspeito, que também portava drogas.

Apesar de a aluna ter dito que ele tinha a intenção de puxá-la ao banheiro, o caso foi registrado na 5ª Delegacia de Polícia como ato obsceno e porte de substância entorpecente para consumo pessoal. Após prestar depoimento e assinar o termo circunstanciado, o acusado foi liberado.

Insegurança

O desfecho do caso deixou a aluna insegura, que esperava que o crime fosse tratado como tentativa de estupro. "Eu tenho medo de ele vir atrás de mim", afirma a jovem. Procurada pela reportagem, a Polícia Civil argumentou que, após analisar os fatos e ouvir os envolvidos, não foram encontradas evidências para registrar o episódio como tentativa de estupro, mas a corporação ressaltou que o entendimento pode ser mudado no decorrer das investigações.

Em nota, a Universidade de Brasília afirma que acompanha o caso de perto e que a equipe de vigilância tomou as providências adequadas para esse tipo de situação. "A UnB se solidariza com a vítima, a quem dará todo o apoio necessário, e repudia qualquer tipo de violência contra a mulher, permanecendo comprometida com o aperfeiçoamento das ações para a melhoria da segurança da comunidade acadêmica", diz o comunicado. 
 
*Estagiários sob supervisão de Humberto Rezende 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade